PUBLICIDADE

Imagem de redemoinho no Pantanal impressiona e meteorologista explica fenômeno

Leonardo Cabral em 16 de Abril de 2020

Reprodução/Redes Sociais

Fenômeno aconteceu na margem esquerda do rio Paraguai

Uma imagem chamou a atenção de boa parte da população de Corumbá e viralizou nas redes sociais, na quarta-feira, 15 de abril. Um redemoinho se formou na margem esquerda do rio Paraguai em meio à vegetação do Pantanal.

Conforme o meteorologista, Natálio Abraão, o que foi visto pode ser chamado de fenômeno e, se trata de um redemoinho de areia. Ele se forma quando um pequeno volume de ar se aquece mais do que o ar em volta, criando este movimento no sentido horário aqui no hemisfério sul.

"As queimadas contribuem com o fenômeno, porque o solo abaixo das cinzas mantém uma quantidade de calor muito elevada e qualquer movimento de ar logo acima é suficiente para provocar a situação e formar o redemoinho, inclusive com chamas. A situação uma vez ocorrida pode reacender o fogo e esse redemoinho pode variar e atingir entre 10 a 100 metros de altura", explicou o meteorologista ao Diário Corumbaense.

Corumbá, nos últimos dias, vem registrando vários focos de queimadas no Pantanal, grande parte em lugares de difícil acesso, o que dificulta o combate ao fogo. Em algumas situações, a cidade chega a ficar encoberta por uma densa camada de fumaça, o que além de afetar a paisagem, também provoca problemas de saúde na população, principalmente respiratórios.

O município pantaneiro, segue liderando o ranking de números de queimadas em todo o Brasil, conforme o Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE). Só neste ano, Corumbá registrou 861 focos de queimadas.

Na primeira quinzena de abril, a cidade somou 211 focos de queimadas. Porém, nas últimas 48h, foram apenas quatro focos. 

Comentários:

Iolanda Victorio da Silva Filha: Esse não foi o primeiro. Há mais ou menos uma semana e meia, eu estava passando na Avenida General Rondon e uma pessoa minha conhecida, me mostrou. Mas achamos que era fumaça ou coisa assim. Podem investigar.

Rosana Júlia : Por que não prendem essas pessoas que estão acabando com a Natureza? Deveria existir uma lei mais severa, independente se a pessoa é poderosa ou não. Fica a dica

PUBLICIDADE