PUBLICIDADE

Acabam em pouco tempo, 2.300 doses de vacina contra a gripe em Corumbá

Rosana Nunes em 26 de Março de 2020

Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Uma imensa fila de carros se formou na avenida General Rondon, um dos pontos do "drive thru"

O começo da manhã desta quinta-feira (26) foi de intenso movimento em oito postos de vacinação contra a Influenza em Corumbá. A Secretaria Municipal de Saúde recebeu mais 2.340 doses de vacina H1N1, para a primeira etapa de vacinação que contempla idosos e profissionais da saúde.

Para evitar filas e expor os idosos acima de 60 anos, as vacinas foram disponibilizadas em quatro pontos fixos e outros 4 com vacinação “drive thru”, ou seja, os profissionais iam até o carro para que as pessoas não descessem do veículo. Mas, foi preciso distribuir senha porque a fila foi grande, principalmente nos postos volantes. 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Vacinadores foram até os veículos imunizar idosos

Além dos idosos que foram em carros, pedestres também foram atendidos, o que gerou reclamação. "Se é 'drive thru', presume-se que a vacina deve ser ofertada para esse público que veio em veículos e não para pedestres. Não conseguimos vacinar", disse uma professora aposentada que veio com outras duas pessoas para se imunizar. 

A Secretaria de Saúde informou que o lote foi dividido entre os oito postos fixos e volantes e todas as doses oferecidas nesta quinta-feira já acabaram. 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Idosos pedestres também procuraram os "drive thru" para a imunização

A assessoria da pasta reforça que as doses estão sendo enviadas gradativamente pelo Ministério da Saúde, e que até agora, Corumbá recebeu 5.200 doses, o que não supre toda a necessidade do primeiro grupo prioritário, que totaliza 12.346 pessoas. "Pedimos a compreensão da população, e informamos que até o final da campanha, o Município receberá todas as doses necessárias para a imunização", informa.

O próximo envio de vacina contra a gripe ainda não tem data confirmada. 

A campanha

Devido à pandemia de coronavírus, o governo federal antecipou a campanha este ano. São três etapas da vacinação. No entanto, a vacina não protege contra a doença, mas é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios. Além disso, imune, facilita e acelera o diagnóstico da doença – por eliminação –, além de evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado nos próximos meses.

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril, com o objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança.

A última fase, que começa no dia 09 de maio, dará prioridade a crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no Hemisfério Sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Comentários:

Valdemar Lima: Todos os idosos tem o mesmo direito, não importa se ele está de carro ou não, o atendimento deve ser o mesmo, não devemos desmerecer ninguém, porque nem todos possuem carros, e não entendemos a reclamação de algumas pessoas que estão motorizadas, os direitos são os mesmos, as vezes o idoso mora próximo ao posto de drive thru e como estamos em um período de reclusao dos idosos em casa, não é justo o deslocamento deste idoso em um posto mais distante, então vamos ter mais consciência e equilibrio e respeitar os menos favorecidos. cpr

PUBLICIDADE