PUBLICIDADE

Coronavírus: na fronteira da Bolívia com Corumbá, tráfego de veículos não é permitido

Rosana Nunes em 21 de Março de 2020

Diário Corumbaense

Militares bolivianos fazem barreira na ponte da Amizade; apenas caminhões de cargas podem passar

A fronteira de Corumbá com a Bolívia não registra quase nenhum movimento nesta manhã de sábado (21). Do lado boliviano, a entrada de veículos não é permitida, apenas de caminhões de cargas. Bolivianos e brasileiros que comprovem morar na Província de German Busch, podem entrar, mas a pé. São medidas tomadas pelo governo nacional para combater a propagação do coronavírus. 

Militares montaram barreira logo na ponte da Amizade, divisa dos dois países. Mais adiante, na Central Fronteiriça, homens do Exército, da Armada da Bolívia e da Polícia Nacional, controlam a circulação e dão apoio a uma equipe médica que mede a temperatura das pessoas que ingressam em território boliviano. 

Além do fechamento das fronteiras, o Decreto Supremo de Emergência Sanitária da Bolívia, estabelece que a população deve permanecer em suas casas das 17h às 05h do dia seguinte. Os voos internacionais, viagens terrestres interdepartamentais ou interprovinciais foram suspensos, além da redução da jornada de trabalho de oito para cinco horas e como tempo máximo de atendimento nos mercados e centros de suprimento até 15h.

Posto Esdras

No Posto de Fiscalização Esdras, a Receita Federal e a Polícia Militar mantêm plantão, mas não há movimento. O setor de migração da Polícia Federal apenas repassa orientações a quem chega. 

Apesar de portaria do governo federal determinar o fechamento das fronteiras do Brasil com oito países sul-americanos, incluindo a Bolívia, há um entendimento de que por ser fronteira seca, em Corumbá, pode haver a circulação de pessoas. O tráfego de caminhões de cargas também é permitido. 

Diário Corumbaense

No Posto Esdras, lado brasileiro da fronteira, não há movimento

PUBLICIDADE