PUBLICIDADE

Brasileiro integrante do PCC é acusado de explodir bomba em presídio da Bolívia

Leonardo Cabral em 11 de Fevereiro de 2020

Reprodução/ El Deber

São cerca de 27 presos feridos após bomba ter sido jogada no presídio por brasileiro

Um morto e 27 feridos, após uma bomba ter sido lançada na noite de segunda-feira, 10 de fevereiro, na prisão de Mocoví, localizada na cidade de Trinidad, Bolívia. Depois de algumas horas, a Polícia Boliviana informou que o responsável pela explosão, foi o brasileiro Lucas Rosendy Saraiva, que seria membro do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Um policial de Beni, informou que após as investigações ficou comprovado que o explosivo entrou na prisão escondido em alimentos (salteñas, batatas fritas e refrigerantes). Foi o que apurou o jornal El Deber.

“Lucas Rosendy Saravia recebeu um pacote com duas saltenhas, um refrigerante e batatas fritas. O explosivo foi entregue por um homem chamado Oscar, também integrante à organização criminosa do PCC”, explicou o agente penitenciário.

Ainda segundo as informações, o explosivo foi colocado por Lucas dentro de alguns móveis que ele já havia recebido de um preso (Mauricio Rojas Soliz) no domingo passado. 

O atentado seria resultado de uma briga entre presos pelo "poder", porém, a Polícia Boliviana não descarta outras hipóteses.

PUBLICIDADE