PUBLICIDADE

Maracaju bate Corumbaense no Arthur Marinho com gol de zagueiro

Rosana Nunes em 26 de Janeiro de 2020

Reprodução/TV Morena

Gol do Maracaju marcado pelo zagueiro Alexandre

O futebol "agressivo" prometido pelo técnico do Corumbaense, Samuel Cândido, ficou só na teoria na estreia da equipe no Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol. Jogando no estádio Arthur Marinho e com o apoio de sua apaixonada torcida, o Carijó da Avenida mostrou que ainda precisa melhorar muito e sucumbiu diante do Maracaju, vice-campeão do Estadual da Série B em 2019. 

Numa tarde de forte calor, com os termômetros marcando 37 graus Celsius, o time visitante soube dominar o jogo e garantir a vitória pelo placar de 1 a 0. 

O gol foi marcado por Alexandre, aos 13 minutos do primeiro tempo. Na cobrança de escanteio, a bola sobrou para o zagueiro, que sem marcação, mandou para o fundo do gol de Gelson. 

Reprodução/TV Morena

Goleiro Cicero defendeu pênalti cobrado por Jeferson Tanque

O Corumbaense tentou pressionar até que aos 38 minutos, Robinho sofreu pênalti. Jeferson Tanque bateu rasteiro no canto direito, o goleiro Cícero defendeu e mandou a bola para escanteio. 

No segundo tempo, o Galo Pantaneiro saiu para o ataque, mas Cícero estava em tarde inspirada e fez boas defesas. O técnico Samuel Cândido fez as três substituições, mas não surtiram efeito e o Corumbaense saiu derrotado, para decepção da torcida. O time volta a jogar no dia 05 de fevereiro, contra o Nova Andradina, na casa do adversário. 

Após a primeira rodada, Águia Negra, que jogou na última quarta-feira (22) e venceu o Pontaporanense por 2 a 0,  e Maracaju, lideram a competição com 3 pontos cada. 

A competição

O Campeonato Estadual conta com 10 clubes, que se enfrentarão em turno único. Os oito melhores avançam para as quartas de final e os dois de pior campanha serão rebaixados para a Série B. As finais do torneio estão marcadas para 19 e 26 de abril.

Comentários:

Ademilson Baptista da Silva : A equipe do Corumbaense F.C comete os mesmos erros do campeonato de 2019, começa perdendo e qdo pensa em arrumar a casa já e tarde, sem um esquema tático definido, parecia uma equipe do futebol amador, onde os torcedores que foram ao estádio Arthur Marinho torcer, vibrar e se alegrar com sua equipe saiu decpcionado, uma equipe apática, sem entrosamento, sem garra, sem vontade de jogar futebol, destaco um talismã qdo o Corumbaense F.C. foi campeã, o Robinho, que qdo o placar estava desfavorável ao C.F.C. foi responsável pela jogada q podíamos empatar com um penalty, mais quem bateu o penalty, o fez com mta má vontade, com displicência, parecia até uma jogada que atrasa a bola para o goleiro, espero q o treinador treine mais cobranças de penalty, tenha umas jogadas ensaiadas, pois um goleiro da equipe de Maracaju de estatura mediana era só bater o penalty num dos cantos em meia altura, o número 5 do C.F.C. mais lembrava o jogador " Zinho" que recebeu o apelido de enceradeira q só sabia ficar rodando e girando , o número 04 sem ritmo de jogo, várias jogadas perdidas foram feitas por ele, o número 06 do C.F.C. tbem sem ritmo de jogo, estava um buraco nesse esquerdo, destaco tbem o goleiro do C.F.C que fez, grande defesa e o ponteiro esquerdo que cruzou várias bolas sem êxito por parte do atacantes. O torcedor q foi ao Arthuzao ver seu time o C.F.C viu a equipe de Maracaju jogar um futebol de alto nível, de raça, de marcação impecável, e de mta cautela e qdo fez o primeiro gol soube segurar o resultado jogando nos contra - ataque e só não ampliou o placar porque o goleiro do C.F.C. fez grande defesa, o Corumbaense F.C. precisa melhorar mto, foi uma estreia mto aquem das expectativas dos torcedores, que fizeram a sua parte de ir ao estádio, mais infelizmente não correspondeu a altura que esses torcedores merecem, uma equipe remanescente da série B que e o Maracaju, que nunca tinha ganhado do C.F.C., ainda dentro do nossos domínios, está de parabéns, foi merecida a vitória, e o Corumbaense que pensa em conquistar mais um título, vai precisar jogar mto futebol, parecia até que a bola estava pegando fogo qdo chegava aos pés de alguns jogadores e uma tiração de bola e se estava perdendo era para jogar para frente e não recuar a bola todo instante, se há jogadores que não se identifica ou não se enquadra dentro do esquema tático de treinamento do treinador, pede demissão, vai tentar outro trabalho, outro emprego, porque no futebol não vai se dar bem, de manequim os torcedores estão cansados de ver , o torcedor quer jogador de verdade e não aqueles q fingem jogar futebol.

PUBLICIDADE