PUBLICIDADE

Em barreira policial, nigeriano e pernambucano são presos por tráfico de drogas

Leonardo Cabral em 23 de Janeiro de 2020

Divulgação/ PRF

Cápsulas que foram engolidas pelo nigeriano e foram expelidas

A Polícia Rodoviária Federal em operação conjunta com o Batalhão de Choque da PM e da Defurv, prendeu na quarta-feira, 22 de janeiro, um nigeriano de 48 anos e um pernambucano, de 31 anos, por tráfico de drogas. Eles estavam em ônibus de viagem que saiu de Corumbá.

O primeiro detido foi o nigeriano, por volta das 09h20, na Unidade Operacional de Guaicurus, no km 602, da BR-262. O estrangeiro ficou nervoso ao notar a presença policial. Ele não falava o português, apenas poucas palavras, dificultando a comunicação.

Os policiais contataram que ele trazia um remédio constipante e um tipo de ração para se alimentar e evitar a produção de fezes. O nigeriano acabou confessando que havia engolido 45 cápsulas de cocaína e que receberia a quantia de 400 dólares para levar a droga até a cidade de São Paulo.

Ele foi levado para o Hospital Regional Renato Albuquerque Filho, em Miranda, onde recebeu atendimento médico e expeliu todas as cápsulas, totalizando novecentos gramas. Depois foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. 

Divulgação / PRF

Pernambucano disse que droga está escassa em seu estado e por isso resolveu levar

Já às 15h de ontem, também, em um ônibus de viagem, que saiu de Corumbá e foi abordado, no km 602, da BR-262, um pernambucano de 31 anos, foi flagrado com 2 quilos skunk, droga mais potente que a maconha. O entorpecente estava preso  junto ao corpo do homem.

Ele disse que pegou a droga em Corumbá e levaria para Pernambuco, pois no seu Estado, o skunk está "escasso", segundo relatou. O indivíduo foi preso por tráfico de drogas e encaminhado para a Polícia Civil de Miranda.

PUBLICIDADE