PUBLICIDADE

Incêndios de grandes proporções mobilizaram bombeiros nas áreas urbana e rural de Corumbá

Rosana Nunes em 09 de Agosto de 2019

Divulgação/Bombeiros

Fogo que atingiu área atrás da Praça Céu

O Corpo de Bombeiros Militar de Corumbá teve trabalho para combater incêndio de vegetação de grandes proporções na quinta-feira, 08 de agosto. Foram sete registros que ocorreram em curto espaço de tempo de uma para outra. O primeiro aconteceu às 13h no bairro Mangueiral, em Ladário. Uma área equivalente a dois campos de futebol, usada para descarte de lixo, foi queimada. 

Às 15h, o incêndio foi no terreno da Sobramil, entre Corumbá e Ladário, onde as chamas atingiram área que corresponde a cinco campos de futebol. Uma hora depois, às 16h, o incêndio ocorreu em terreno que fica atrás da Praça Céu, no bairro Jardim dos Estados, parte alta de Corumbá. Lá, as chamas atingiram o equivalente a dois campos de futebol. 

Às 17h30, o incêndio em terreno baldio foi no bairro Alta Floresta, em Ladário. A área queimada corresponde a uma quadra. Meia hora depois, às 18h, em Corumbá, o incêndio foi num terreno localizado na rua Alexandre de Castro, e queimou o equivalente a uma quadra também. 

Divulgação/Bombeiros

Incêndio de grande proporção na Estrada Parque

Na área rural, às 19h30, as chamas ameaçavam chegar à sede da fazenda Vale do Paraíso, na Estrada Parque, distante 30 quilômetros de Corumbá. O gado foi retirado para outra área e as chamas foram confinadas, cessando ao chegar em uma baía. Os bombeiros tiveram três horas de trabalho e o fogo atingiram 10 hectares da propriedade.

Já no Distrito de Albuquerque, às 21h50, o fogo atingiu uma área onde ficam pousadas e pesqueiros. As chamas terminaram em um grande brejo e só não atingiram as propriedades porque não ventava, o que fez com que as chamas fossem confinadas e direcionadas para a área alagada. A guarnição terminou o trabalho de combate às 03h da madrugada desta sexta-feira. O fogo atingiu área de cerca de 12 hectares, segundo a assessoria de comunicação do 3º Grupamento. 

Tempo seco

Nesse período do ano, de tempo seco, três fatores contribuem para o aumento das queimadas: baixa umidade do ar, vegetação seca e fortes ventos, por isso é importante que o lixo seja acondicionado de forma correta e não descartado em terrenos baldios.

As recomendações são: não colocar fogo sob hipótese nenhuma; criar aceiros nos terrenos, com limpeza da vegetação num espaço de 1,5 metro ao redor para evitar que incêndios vizinhos consigam se propagar; recolher as folhas secas em sacos de lixo; e não jogar bitucas de cigarro em locais onde há vegetação que possa servir de combustível.

Ao atear fogo em vegetação ou mata, a pessoa poderá ser enquadrada por crime ambiental, tanto com base em legislações federais quanto em regulamentos estaduais e municipais e ainda fica sujeito a multa, que varia de uma a cem Uferms (Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul), que é de R$ 28,59 a unidade.

A população deve denunciar essas ações, caso saiba quem são os autores. O telefone da PMA (Polícia Militar Ambiental) é o (67) 3907-5461. 

PUBLICIDADE