PUBLICIDADE

Operação Ariranha seguirá com foco na receptação de furtos e roubos

Leonardo Cabral em 03 de Junho de 2019

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Delgado da PC, Alex Sandro e comandante da PM, Silva Neto, em coletiva de imprensa na manhã de desta segunda-feira

Nove prisões, três em Corumbá e seis em Ladário, mais apreensões de dezenas de papelotes de drogas e desativação de pontos de venda de entorpecentes nas duas cidades. Esse foi o balanço da Operação Ariranha deflagrada pelas Polícias Militar e Civil no último sábado, 1º de junho.

Para o tenente-coronel Massilon de Oliveira Silva Neto, comandante do 6° Batalhão da Polícia Militar em Corumbá, a operação obteve resultados expressivos reunindo equipes da PM de Aquidauana, Nioaque, Jardim e Miranda, bem como efetivos da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Militar Ambiental (PMA), Batalhão Especial de Operação da PM da Capital e agentes da Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat).

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Comandante da PM disse que os resultados foram expressivos

“A Ariranha trouxe resultados expressivos no campo de combate àqueles crimes que tiram o sossego da população em geral, que são os pontos de receptação de produtos furtados e roubados, fechamento de pontos de drogas e do trabalho feito em cima da perturbação do sossego. Tivemos três veículos apreendidos por conta do volume excessivo nas ruas, prisão de indivíduos que reiteradamente praticam furtos, roubos à pessoas, comércio e residências nas duas cidades”, falou Silva Neto durante entrevista coletiva no final da manhã desta segunda-feira (03).

Ainda segundo ele, pelo fato de a operação ter demonstrado eficiência, as ações vão prosseguir. “A gente já está em contato para que investigações e ações em cima desses problemas continuem sendo realizados conjuntamente com outras operações que serão feitas na região”, completou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Participação da população pelos canais de denúncia é fundamental

Já o delegado regional da Polícia Civil em Corumbá, Alex Sandro Antônio Peixoto, destacou a efetividade do trabalho conjunto. “A Ariranha aconteceu em dois momentos, sendo que desde às 06h de sábado (01) as equipes estavam nas ruas cumprindo mandados de busca e apreensão contra esses crimes, culminando com o fechamento de bocas de fumo em bairros das duas cidades e o segundo momento, que foi a saturação, terminando com a abordagem planejada em locais levantados pelas equipes de inteligência da PC e da PM. Algumas das prisões ocorreram após investigações", disse o delegado.

Ao todo, a operação Ariranha envolveu o emprego de 50 policiais. 

Receptação

A operação Ariranha, que terá prosseguimento em outras fases, vai ter como principal combate, locais que servem como pontos de receptação de produtos furtados ou roubados. “Estaremos tendo atenção redobrada nesse sentido, ou seja, vamos combater esses locais que estão servindo de receptação para esse tipo de crime”, destacou o tenente-coronel Silva Neto.

Os dois representantes da PM e da PC em Corumbá também reforçaram a necessidade de a população denunciar. "A pessoa pode denunciar crimes pelo telefone 181, um canal específico para isso. O 190 é para o atendimento de casos de emergência", explicou o comandante da PM, ao ressaltar que o anonimato é garantido. Já o telefone da Polícia Civil é o 3234-7100.

Ariranha

O delegado Alex Sandro revelou que a operação ganhou o nome de Ariranha, devido o animal ser típico no rio Paraguai, é o dominador das águas pantaneiras e assim, faz lembrar que as Polícias estão agindo desta forma contra o crime, "firmando o compromisso da segurança pública na região pantaneira".

PUBLICIDADE