PUBLICIDADE

Estudantes participam de nova disciplina e realizam ação de combate à homofobia

Leonardo Cabral em 28 de Março de 2019

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Trabalho escolar possibilitou ação realizada por alunos no combate à homofobia

Alunos do ensino médio da Escola Estadual Dom Bosco, realizaram na tarde de quarta-feira (27), uma atividade no centro de Corumbá para alertar a população sobre temas ligados ao convívio social, como o combate à homofobia, direcionada a classe LGBT. Com cartazes, balões coloridos e frases que condenam a prática homofóbica, os estudantes se concentraram na esquina das ruas Frei Mariano e 13 de Junho, para conscientizar motoristas e pedestres sobre o respeito à orientação sexual.

Toda a ação, que contou com o apoio da Coordenadoria LGBT da Prefeitura, faz parte de uma nova disciplina integrada no Ensino Médio, denominada Projeto de Vida, que tem o objetivo de trabalhar com os alunos assuntos do cotidiano vivenciados na maioria das vezes pelos jovens.

“A disciplina nos permite fazer várias reflexões com os nossos alunos, com conteúdos pertinentes ao dia a dia deles, reflexões sobre valores e responsabilidades para com a sociedade e principalmente com o projeto que cada um tem pra sua vida. Os conteúdos trabalhados em sala nos ajudam na construção de bons cidadãos. Diante disso, foi proposto aos alunos do ensino médio um tema que alertasse a sociedade e o 1° ano, escolheu trabalhar com a homofobia”, explicou ao Diário Corumbaense o professor Hesley Sant'ana, coordenador da disciplina.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Larissa, Natália e Julia disseram que respeito é fundamental para se conviver em sociedade

Para a aluna Larrissa Teixeira da Cruz, o tema escolhido é de fato muito importante, pois mostra que ninguém é diferente de ninguém. “Somos todos iguais e merecemos respeito. No Brasil, ainda existe preconceito e isso não deve ser permitido. Todos são livres para escolher o que querem ser. Os homossexuais em geral não são seres estranhos, são humanos iguais a todos nós. Não há que existir diferença”, salientou Larissa.

O mesmo pensa a estudante, Natália Freitas Cedreira dos Santos. Conforme ela, ninguém pode julgar o próximo. “Nós somos livres para sermos o que quisermos. Respeito em primeiro lugar sempre, pois só assim, será possível conviver em sociedade”, declarou a jovem.

Os alunos também fizeram entrega de panfletos que traziam a seguinte frase: “Se você me der dor, te devolvo amor”. Uma reflexão contra o preconceito, cedida aos estudantes, pela Coordenadoria LGBT da Prefeitura.

“O respeito e a educação começam na sala de aula e é isso que esses alunos estão mostrando. Essas atividades nos ajudam ainda mais no combate ao preconceito. Discriminação é crime”, falou o coordenador LGBT, Márcio Kalango, que agradeceu o empenho dos estudantes e da escola em poder trabalhar assuntos tão importantes como a homofobia. Ele esteve acompanhado da Miss Plus Size, Letícia Aguilar e a Miss Simpatia 2019, Lívia Helena.

Márcio Kalango também adiantou a este Diário, que em maio, serão feitas inúmeras ações nos bairros da cidade levantando a bandeira contra a homofobia, que tem sua data celebrada no dia 17 daquele mês. “Vamos percorrer os bairros e frisar essa luta contra o preconceito. Além disso, pretendemos estender as atividades nos presídios de Corumbá, onde também há muitos homossexuais”, revelou Kalango.

Outros temas

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Alunos entregaram panfletos aos motoristas de Corumbá

A disciplina Projeto de Vida, também trouxe para a discussão temas como feminicídio e suicídio. Além disso, o trabalho escolar irá  promover trabalhos sociais voltados para instituições e famílias que necessitam de apoio. A disciplina está sendo aplicada junto aos alunos da Escola Estadual Nathércia Pompeo dos Santos, na parte alta de Corumbá. 

“A disciplina deixa um espaço aberto para que esses alunos possam tratar desses temas, muitas vezes, não discutido em casa. Vem promover a formação de bons cidadãos”, complementou o professor Hesley, que adiantou que doações serão feitas à Rede Feminina de Combate ao Câncer e cestas básicas serão entregues às famílias carentes.

PUBLICIDADE