PUBLICIDADE

Brasileiro preso na Bolívia é entregue à Polícia Federal de Corumbá

Leonardo Cabral em 15 de Março de 2019

Reprodução/ Clave 300

Gilmar está sob poder da PF de Corumbá

Já está em Corumbá, o brasileiro Gilmar José Baseggio. Ele foi entregue pela Polícia Boliviana à Polícia Federal, sob forte esquema de segurança, na noite de quinta-feira, 14 de março, na fronteira entre Corumbá e Bolívia. Gilmar é considerado um dos 10 presos mais perigosos do Brasil.

Ele foi preso após investigação em conjunto das polícias boliviana e brasileira, por meio do Centro Regional de Inteligência Antinarcótico, na cidade de santa Cruz de La Sierra- Bolívia, por volta das 20h30 de quarta-feira, 13 de março, em frente à Universidade Utepsa.

Diário Corumbaense

Gilmar José Baseggio no setor de Migração da Bolívia em Puerto Quijarro, minutos antes de ser entregue à PF de Corumbá

O Diário Corumbaense apurou junto à Polícia Federal que Gilmar em breve será escoltado para cumprimento da pena, mas não informou para onde ele vai. As informações sobre o caso e circunstâncias da prisão estão concentradas na Superintendência da PF em Rondônia.

Crimes cometidos

De acordo com a Polícia Federal, Gilmar é procurado por suspeita de furto qualificado, lesão corporal, associação para o tráfico de substâncias entorpecentes, ocultação de cadáver, homicídio e tentativa de homicídio de agentes da corporação em Pimenteiras do Oeste (RO). Ele foi preso no Brasil em 2002, após ser acusado de matar um policial federal e ferir outras duas pessoas. Ele ficou detido na prisão de Rondônia até 2012, quando fugiu e desde então era procurado.

A Polícia Boliviana não soube dizer desde quando, depois da fuga, Gilmar se encontrava na Bolívia, onde atuava no setor de agronegócio.

PUBLICIDADE