PUBLICIDADE

Exaltando o espírito de Justiça, Império do Morro teve problemas em sua apresentação

Lívia Gaertner em 04 de Março de 2019

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Comissão de Frente representou os guardiões da justiça divina contra o pecado; tripé que fazia parte da coreografia teve que ser retirado

Agremiação que encerrou a primeira noite de desfile das escolas de samba de Corumbá, a Império do Morro fez um “grande passeio” pela história da Justiça desde à atribuída ao Criador com o episódio bíblico de Adão e Eva até os tempos contemporâneos com a estrutura jurídica vivenciada em nossa sociedade.

Amarrando todo esse arcabouço histórico, um ilustre corumbaense, Fadel Iunes, ex- procurador-geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, falecido em 2017, aos 83 anos de idade, mas reverenciado por sua importância no mundo jurídico até hoje.

A comissão de frente com 12 integrantes abriu passagem com a fantasia “Guardiões da Justiça Divina contra o Pecado” para os cerca de mil foliões que a escola conduziu. Entretanto, encontrou dificuldades com o tripé que conduzia e fazia parte da coreografia. O elemento cênico teve que ser retirado pelos integrantes pelo espaço da dispersão.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Carro abre-alas da Império

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Juruna e Annie, representaram a Justiça e a Injustiça numa referência novamente ao Bem e ao Mal.

Em 21 alas, a agremiação mostrou como era o conceito de Justiça em povos antigos como os egípcios, gregos, passando pelo continente africano de onde veio a referência do orixá da Justiça, o Xangô, escolhido para ser retratado na bateria do mestre Ninho que, com 80 componentes, foi um ponto alto da escola. À frente dos ritmistas, a rainha da bateria Lucila Victório com a fantasia “A preferida do Reino de Xangô”.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Metre Ninho trouxe 80 ritmistas que apresentaram coreografias

Populações vulneráveis como os idosos e a população LGBT foram lembradas com as questões sociais nas quais a prática da Justiça é de fundamental importância. Setores segmentados do Direito como a Justiça Eleitoral, a Justiça do Trabalho e a Justiça Militar também vieram em alas com integrantes bastante animados.

Nem mesmo os super-heróis foram esquecidos com a Liga da Justiça que veio com o segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira nas figuras do Super Man e Mulher Maravilha.

Os vários ramos profissionais dentro da área do Direito como advogados, juízes, promotores e desembargadores formaram alas até o final do desfile que contou com três carros alegóricos, já que um deles quebrou na concentração e outro ainda na descida da rua Frei Mariano. O regulamento dos desfiles define mínimo de quatro alegorias. O último carro, intitulado “O Império da Justiça” trouxe uma escultura em formato de busto do homenageado. 

Além dos problemas com as alegorias, a Império do Morro estourou em quatro minutos o tempo de desfile, que é de no máximo 75 minutos.

Grêmio Recreativo Escola de Samba Império do Morro

Fundação: 15/05/1958

Presidente: Paulo César de Barros, o “Paulinho Botafogo”

Cores: verde e rosa

Carnavalesco: Kiro Panovitch

Enredo: Fadel Iunes, o Senhor do Império da Justiça

Samba-enredo: Fadel Iunes, o Senhor do Império da Justiça

Compositor: Victor Raphael e Edu Chagas

Intérprete: Ninho Samba Bom

Mestre de Bateria: Ninho

Número de componentes: 1200

Número de alas: 20

Número de carros alegóricos: 05 carros + 02 tripés

Componentes da bateria: 120

Porta-bandeira: Suellen

Mestre-sala: Juruna

Rainha da bateria: Lucila Victório

Colocação em 2018: 5ª, com 176,6 pontos (usando como critério de desempate o quesito samba-enredo)


Enredo: Fadel Iunes, o Senhor do Império da Justiça

Autores: Victor Raphael e Edu Chagas

A justiça começou divina
Com Adão e Eva e o pecado original
Foi olho por olho, dente por dente
No mundo antigo sobrenatural
E através da história, em todos os cantos
Se fez representar
Ergueu a espada
A bem da verdade
És o direito da sociedade
E a luta vai continuar

Machado Justiceiro vem da força de Xangô
Me dê Axé, meu pai! Kabecilê kaô!
O povo quer paz, também quer alegria
Na explosão da bateria

Nas margens do Paraguai
Nascia um baluarte do direito
Sempre agindo pelo certo
Combatendo o malfeito
Fadel Iunes é exemplo de coragem
Sempre preocupado com o cidadão
Fez do seu ofício uma bandeira
Em defesa do estado e da nação
Surgiu, um sentimento de igualdade
De espalhar cidadania e Justiça Social
Jurista Fadel, procurador da nossa gente
Homem honrado e decente
É o personagem do meu carnaval

Império do Morro vai desvendar
Os olhos da Justiça para mostrar
Que a verde e rosa exige respeito
Maior campeã, de fato e de direito


Galeria: Império do Morro - 2019

Abrir Super Galeria
PUBLICIDADE