PUBLICIDADE

Em sete meses, PMA aplicou R$ 33 milhões em multas na Operação Prolepse

Rosana Nunes em 22 de Outubro de 2021

Divulgação/PMA

PMA vistoriou 740 propriedades rurais de MS durante a operação

Em sete meses de execução da “Operação Prolepse”,  de prevenção aos incêndios florestais, a Polícia Militar Ambiental (PMA) aplicou R$ 33 milhões em multas e vistoriou 740 propriedades rurais. Nos imóveis rurais em que há orientação, os responsáveis preenchem questionário contendo questões relacionadas ao compromisso de prevenção e não fazer uso do fogo.

As equipes da PMA percorreram um total de 33.977 quilômetros de estradas e rios. Até o sexto mês de operação tinham sido 722 propriedades orientadas e 32 mil km percorridos. Em relação às multas, houve aumento de 2,6%.

A PMA explicou que esse aumento se deve ao fato de que nos meses iniciais da Prolepse, as propriedades multadas eram maiores e, consequentemente, geraram  “multas milionárias, conforme previsão das normas administrativas. Ou seja, áreas maiores incendiadas, valores maiores em multas”.

As autuações por incêndios urbanos aumentaram pouco no 6º e 7º mês. Tinham sido 49 pessoas autuadas por incêndios nos perímetros urbanos por queima de vegetação em terrenos baldios e limpeza e na área rural, que subiram para 51 autuados. “A grande quantidade de autuação relativa aos incêndios urbanos e redução ao passar dos meses da operação, foi porque a população, depois de tomar conhecimento pela imprensa da operação da PMA, tem denunciado constantemente e várias pessoas foram autuadas no Estado, o que gerou uma prevenção, devido ao medo das autuações”, informou a PMA no boletim de balanço das ações.

De acordo com a Polícia Ambiental, a fiscalização dos incêndios nas áreas urbanas está sendo executada, “mais especificamente nos municípios que não assumiram o gerenciamento ambiental e não executam o licenciamento ambiental. Os que assumiram as funções de gerenciamento ambiental são também os responsáveis primários por essa fiscalização no seu âmbito. Em alguns municípios que assumiram o gerenciamento e que possuem convênio com a PMA, essa fiscalização está sendo executada pelos policiais da respectiva área, às vezes, em atividade conjunta com as prefeituras”.

A Operação Prolepse atua na prevenção e repressão aos incêndios florestais. Todas as 26 Subunidades do Batalhão da PMA, que conta com 335 policiais, estão empenhadas no serviço. Com informações da PMA. 

PUBLICIDADE