PUBLICIDADE

Mais de oitenta atletas participaram do Brasileiro de Canoagem em Corumbá

Lucas Castro, da Fundesporte em 23 de Novembro de 2020

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Atletas de sete estados participaram da competição no Rio Paraguai

A primeira e única competição nacional de canoagem estilo maratona do ano não poderia ter cenário melhor: o Pantanal sul-mato-grossense. A exuberante beleza natural do Reino das Águas deu vida às disputas e estimulou atletas de todo o país na 28ª edição do Campeonato Brasileiro de Canoagem Maratona, em Corumbá (MS). O evento, realizado no último final de semana, dias 21 e 22 de novembro, seguiu rígidas medidas sanitárias por conta da Covid-19 e teve o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte).

A elevada temperatura, característica da Cidade Branca, não desanimou os 83 canoístas inscritos no campeonato, que remaram nas águas do rio Paraguai, em meio à diversidade da fauna e flora pantaneira, em busca do título brasileiro da temporada. Segundo a Federação Estadual de Canoagem (FCaMS), a competição reuniu atletas de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul.

Para o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, Corumbá ficará na memória dos participantes. “A paisagem deslumbrante oferecida pela natureza aos competidores foi um fator a mais de motivação, sem contar o desafio de remar na correnteza do Rio Paraguai. Ficamos muito felizes com a satisfação dos atletas que estiveram aqui, que elogiaram a organização e tiveram a oportunidade de disputar uma competição tão marcante neste ano atípico, de pandemia. Com certeza, todos se lembrarão com muito carinho deste Brasileiro”.

A mesma opinião é compartilhada por Klaus Von Gal, supervisor do Comitê de Canoagem Maratona, da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa). “Alinhamos com a FCaMS a realização deste Brasileiro em Mato Grosso do Sul e tivemos a oportunidade de passar um final de semana no Pantanal, um lugar maravilhoso de natureza, o que enriquece muito mais o campeonato. Apesar da pandemia, tivemos um número bem expressivo de atletas. Pelo ano que passamos, achamos que não teria nenhum campeonato”.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Provas foram disputadas no fim de semana em Corumbá

Gerente da Unidade de Esportes de Participação e Lazer (Uepla) da Fundesporte, Rodrigo Barbosa de Miranda, afirma que Mato Grosso do Sul destaca-se na organização de torneios nacionais de canoagem. “O Governo do Estado, por meio da Fundesporte, vem fazendo de tudo para sediar grandes eventos, principalmente da canoagem. Em 2019, organizamos o Brasileiro de Canoagem Descida Sprint e Kayak Extremo em Bonito, outro paraíso natural, e agora o de Maratona, na imensidão do Pantanal. Não deixamos nada a desejar e já estamos nos tornando referência, com forte repercussão dos eventos entre atletas, técnicos e dirigentes da modalidade”.

O certame em Corumbá contou com a presença de dois canoístas olímpicos: o brasileiro Roberto Maehler e o cubano, agora naturalizado brasileiro, Jorge García, que estiveram nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, no Rio de Janeiro-RJ. A prova também teve a participação de inúmeros campeões nacionais e internacionais da canoagem em diversas modalidades (descida, velocidade, slalom e oceânica).

“Desde a estrada a caminho de Corumbá, vendo os animais silvestres, já deu arrepio. Estive em Corumbá pela quarta vez e cada competição foi uma emoção diferente, porque o Pantanal nos proporciona isso. Cada dia é um dia, o sol, a diversidade natural, a correnteza do Rio Paraguai. Então, vim para cá com essa imprevisão do que encontrar no Pantanal”, revela Maehler, que está na briga pela vaga olímpica para Tóquio-2021. A definição deve sair em abril do ano que vem.

As provas, com percursos de cinco, 10 e 20 quilômetros, foram disputadas nas categorias infantil, menor, cadete, júnior, sênior, máster (A, B, C e D) e open, e na canoagem adaptada/paralímpica nas categorias L1, L2, L3 e open. Os tipos de embarcação foram caiaque (classes K1 escola, K1/K2 e K1 (embarcação até 4,5 metros) e canoa (C1 - individual/C2 - dupla). Já na paracanoagem, caiaques foram remados nas classes K1 (individual), V1 e turismo.

O 28º Campeonato Brasileiro de Canoagem Maratona foi realizado pela Federação de Canoagem de Mato Grosso do Sul (FCaMS), com supervisão da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), em parceria com a Prefeitura Municipal de Corumbá. O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, via Fundesporte, foi o principal fomentador do evento.

Confira todos os resultados no linkResultados – Brasileiro de Canoagem Maratona 2020

PUBLICIDADE