PUBLICIDADE

Encontro reúne estudantes e reforça civismo e conscientização ambiental

Leonardo Cabral em 13 de Novembro de 2019

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Cerca de 400 alunos participaram do encontro promovido em Corumbá

400 alunos do Ensino Fundamental de escolas da rede pública e privada de Corumbá e Ladário participaram na tarde de terça-feira, 12 de novembro, do 1º encontro do Programa Educação e Civismo no Pantanal (EduCiPan). O evento, que aconteceu no Anfiteatro Salomão Baruki, foi promovido pela Associação Amigos da Marinha (Soamar) Ladário-Corumbá e pelo Comando do 6º Distrito Naval.

Participaram do evento a presidente da Soamar, Terezinha Baruki, idealizadora do EduCiPan; o contra-almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, comandante do 6º DN; o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes e. autoridades civis e militares da região.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Terezinha Baruki, presidente da Soamar e idealizadora do projeto nas escolas

Terezinha Baruki ressaltou a importância do evento junto às unidades escolares, que envolve diretamente os estudantes num incentivo ao civismo e também na preservação do meio ambiente. “São alunos do 6° ao 9° anos, programa que a Soamar compreende em duas frentes. Uma é desenvolver o civismo nas escolas, já atingimos desde o início do projeto, 32 instituições, dando uma oportunidade para que esses jovens possam se envolver cada vez mais nesse aspecto. Outra é proporcionar a apresentação da pesquisa que eles fizeram em suas escolas, já que um dos objetivos do estatuto da Soamar é incentivar o civismo e valorizar as riquezas hídricas da região, atendendo o meio ambiente e o rio Paraguai", explicou a presidente. 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Alunos durante a apresentação dos projetos no 1° encontro da EduCiPan

O contra-almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, destacou a importância do programa. “Um evento que reúne aqueles que serão o futuro do nossa país, que são esses jovens estudantes. Esse projeto da Soamar, entidade que está completando 40 anos neste ano, reforça a educação, o civismo e a preservação do Pantanal. É um encontro que traz um pensamento de valorização de um dos principais biomas do mundo, que é o Pantanal, que faz parte da nossas vidas. Que nós aprendamos e fomentemos a capacidade de cuidar aquilo que é nosso, o que é nosso faz parte do nosso país”, falou o comandante do 6° Distrito Naval.

O prefeito Marcelo Iunes, disse estar feliz pela realização do encontro entre as instituições de ensino. “Esses estudantes têm a chance hoje, de participar, elaborar e discutir essas palestras, reforçando ainda mais a aprendizagem sobre a preservação do nosso Pantanal, que deveria ter no currículo escolar uma matéria específica sobre o tema, para que possamos aprender ainda mais e ajudar a divulgar essa nossa riqueza, importante não só para a cidade, como para o mundo”, frisou o prefeito que quando foi vereador, elaborou um projeto de lei que instituía no ensino municipal a matéria Educação Ambiental do Pantanal, mas a proposta não foi levada adiante.

Pesquisas

Ao todo, 16 escolas participaram do encontro, que ainda contou com a apresentação de 17 projetos realizados pelos estudantes sobre o meio ambiente, mantendo assim, a conscientização, por meio de palestras e debates.

Além disso, o 1° encontro do EduCiPan, teve o foco de fomentar nas crianças e adolescentes o desenvolvimento de pesquisas científicas e torná-los idealizadores e interventores das políticas ambientais e protagonistas de uma nova consciência em relação à natureza.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Tamires apresentou trabalho ligado ao "Uso integral dos alimentos"

Sobre o tema, a aluna Tamires Divina Dias Andrade dos Santos, que cursa o 8° ano do ensino fundamental, falou que achou muito interessante participar, ainda mais pelo trabalho elaborado por ela e pelos colegas da Escola Municipal Rural Polo Carlos Cárcano, localizada no assentamento Urucum, com o tema: “Uso integral dos alimentos”.

“Foi muito legal, pois revelou que podemos reaproveitar alguns alimentos que geralmente iriam para o lixo. Aprendi junto com meus colegas a fazer brigadeiro da casca de banana, tortas com a própria casca da banana e até suco da casca de abacaxi. O nosso projeto mostrou como reaproveitar e os cuidados com o nosso meio ambiente também, em especial o Pantanal, pois quanto menos lixo, melhor”, falou Tamires ao Diário Corumbaense.

A professora Edima Ramos Minzão, que desenvolveu o projeto junto com a professora Waldize Diniz Gonçalves Freitas, explicou que o “Uso integral dos alimentos” somou valores e tornou 10 receitas experimentadas pelos alunos, conhecidas pela população.

“Utilizamos aquelas partes que geralmente jogamos fora, como cascas, talos, sementes. Foram 10 receitas com esses ingredientes que iriam para o lixo, mas que foram reaproveitados. Com o projeto, conseguimos agregar valores e tornar conhecido, para que as pessoas possam reaproveitar, ainda mais por sermos da área rural e esses alunos já terem uma bagagem nesse assunto. Eles associaram o conhecimento da vivência com o científico, o aprendizado foi ainda maior", contou a professora frisando a importância do projeto como um todo.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Higor Alves, acompanhado da professora Midia Rojas, falou da importância do projeto "Paisagismo e Decoração"

Higor Alves, também da escola rural Carlos Cárcano, apresentou um projeto sobre Paisagismo e Decoração, que foi desenvolvido junto com os colegas. O estudante disse que ficou surpreso com o resultado. “Ajudou a desenvolver o conhecimento sobre cultivos, tipos de plantas que devem ser cultivadas em diferentes épocas e climas do ano. Valeu muito a pena”, destacou.

A professora  Midia Rojas dos Santos, salientou que tudo teve início após uma reforma na instituição. “Não que ficou ruim, mas a escola depois de ser reformada estava na cor cinza. Faltavam cores. Por isso, resolvi junto com os alunos do 6° ao 9° anos, realizar o projeto de paisagismo, dando mais vida a nossa unidade educacional, trabalhando inúmeros aspectos com os alunos. Um projeto que não vai ficar apenas para este ano, mas permanecerá com o intuito de dar mais vida para a escola”, completou.

Participando do encontro, os alunos do Colégio Objetivo, apresentaram um projeto voltado para a reciclagem: “Descarte Correto do Lixo”. A professora Lidiane Oliveira, falou que “qualquer projeto que vise à pesquisa e que estimule as escolas públicas ou privadas ao conhecimento maior, levando essa parte do meio ambiente, que é tão falho na sociedade, é de extrema importância”. “Resolvemos trabalhar com a coleta seletiva para mostrar como o descarte correto deve ser feito, seja ele, lixo hospitalar, doméstico e outros. Os nossos alunos foram para o lixão e visitaram um centro de reciclagem, percebendo a importância que se deve ter ao fazer o uso e descarte, bem como a reciclagem de alguns objetos que encontramos”, mencionou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Ao todo, 16 escolas participaram do evento

“Foi muito interessante. Eu aprendi a fazer o descarte correto do lixo e procuro agora espalhar esse ensinamento, pois sabemos que além de estarmos fazendo o correto, estamos tendo a consciência de preservação do nosso meio ambiente, ainda mais por termos o Pantanal aqui em nossa cidade. Por isso é importante ao jogar o lixo, separar e fazer disso um hábito do dia a dia”, falou a estudante Noemy Vital.

EduCiPan

O encontro fez parte do Programa Educação e Civismo no Pantanal (EduCiPan), realizado pela Soamar Ladário-Corumbá nas escolas municipais, estaduais e privadas da região, e tem por finalidade fomentar a consciência marítima e despertar nos alunos o amor e o respeito pela Pátria, através da inclusão no calendário escolar do Momento Cívico, com a execução do Hino Nacional e demais hinos.

PUBLICIDADE