PUBLICIDADE

Policial morto por “justiceiros” havia sido preso por roubo de caminhonetes

Campo Grande News em 08 de Abril de 2019

Porã News

Estrada onde os corpos foram encontrados

O policial paraguaio Pedro Yanel Barua Acosta, de 35 anos, um dos três homens executados por “justiceiros na fronteira”, neste fim de semana, já havia sido preso este ano, por envolvimento nos roubos de duas camionetes em Ponta Porã.  

Os corpos de Pedro, Delio Rosevel Santacruz Ramírez, 31 anos, e Venancio Ramón Romero, de 27 anos, foram encontrados na manhã de domingo (07), numa estrada vicinal, na Colônia Aceite'i, localizada a 35 quilômetros de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

Conforme o site Porã News, Pedro foi preso em 09 de janeiro quando foram encontradas duas caminhonetes roubadas em Ponta Porã, em sua residência. No entanto, mesmo após o flagrante, a justiça de Pedro Juan Caballero determinou que ele cumprisse a prisão domiciliar.

As três vítimas foram executados a tiros de pistola 9mm na cabeça. Segundo os familiares das vítimas, eles teriam saído na tarde de sábado (06) para supostamente ir caçar. Mas foram encontrados, na manhã de ontem com as mãos algemadas para trás e um deles com as pernas amarradas.

Próximo aos corpos foi localizado uma caminhonete Ford F 1000 prata abandonada e um cartaz com a frase: “Não roube caminhão de inocentes”, assinado pelos “Justiceiros da Fronteira”. 

Ainda conforme a imprensa da região, o grupo de extermínio existe há vários anos na Linha Internacional, com atuação principalmente em Pedro Juan Caballero.

PUBLICIDADE