Momento é delicado para o Brasil, mas tem dinheiro para fundo partidário

Da Redação em 25 de Maio de 2018

Repartindo o dinheiro

Enquanto o Brasil passa por um momento delicado com estradas interrompidas, transportes parados e desabastecimento, o Tribunal Superior eleitoral (TSE), reparte o dinheiro (do povo) que será utilizado na campanha eleitoral. São nada mais, nada menos do que R$ 1,7 bilhão do Fundo Partidário, criado pelos deputados federais no ano passado.

Um absurdo

Enquanto o país tem problemas sérios com a Educação, com a Saúde, Segurança e vários outros setores, o governo destina dinheiro para políticos fazerem suas campanhas eleitorais. A exemplo de outras instituições, os partidos têm que criar seus próprios dispositivos de arrecadação.

Maior fatia

Partido que vai receber a maior fatia do bolo é o MDB, que terá 234 milhões de reais, seguido do PT com 212,2 milhões e PSDB com 185,8 milhões. A participação depende da representatividade na Câmara, ou seja, do número de deputados que o partido tem no parlamento.

Cada partido

Vai distribuir a verba da maneira que achar melhor. O dinheiro vai servir para a estrutura da campanha, como propaganda e contratação de cabos eleitorais.

Enquanto isso

Crescem as manifestações dos caminhoneiros por todo o país. Em Corumbá, no posto fiscal do Lampião Aceso, na BR-262 também tem bloqueio, mas carros de passeio estavam passando até ontem. Vamos ver como vai ser hoje.

Solidariedade

Motoristas que passam pelos bloqueios estão deixando água, refrigerante e comida para os caminhoneiros. É uma forma de participar do movimento que no final ajuda todo o povo brasileiro.

Dizendo não

O que os caminhoneiros estão fazendo é dizer não aos desmandos do governo. Uma política de preços atrelada ao dólar, adotada pela Petrobras, elevou o preço dos combustíveis a patamares inaceitáveis. Com isso, a categoria paralisou a frota, bloqueou estradas e impediu assim o país de funcionar até que o governo tome uma posição que não favoreça somente os cofres públicos.