PUBLICIDADE

Vencedores de concurso estudantil destacam valorização racial

Marcelo Fernandes em 21 de Novembro de 2011

Dezessete candidatos, entre 10 e 17 anos, participaram do 1º Concurso Beleza Negra Estudantil promovido na noite de domingo, 20 de novembro, pelo Instituto Madê Korê Odara do Pantanal (IMKOP) para celebrar o Dia da Consciência Negra, em Corumbá. A data é feriado municipal. O evento foi realizado no giásio do Corumbaense Futebol Clube.

Fotos: Anderson Gallo/Diário Online

Tales e Margarida venceram primeira edição do concurso de beleza

Vencedora do Beleza Negra Estudantil, Margarida Nascimento Gonçalves, 17, destacou que o concurso tem um viés importante na sociedade: "É uma forma de valorizar a beleza negra e temos que valorizá-la", disse ao Diário a estudante do 2º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Nathércia Pompeo dos Santos.

"Foi uma iniciativa muito boa, já ganhei três vezes na escola onde estudava; continuei e hoje ganhei em Corumbá", declarou a jovem ganhadora. Doze garotas disputaram o título.

Tales Augusto Costa Rosário, 15, foi o campeão masculino. Na verdade, o aluno da 8ª série da Escola Municipal Caic Padre Ernesto Sassida, ficou na segunda colocação geral com 185 pontos, mas foi o primeiro entre os cinco candidatos da categoria. "Foi muito bom representar minha raça, valeu a pena. Não esperava ganhar não", disse o garoto.

Margarida afirmou que evento ajuda na valorização racial

Os cinco jurados deram notas de 5 a 10 para os quesitos: simpatia; passarela; beleza e traje. Além da roupa cotidiana, os candidatos desfilaram com trajes que remetiam à cultura africana.

Atitude

Presidente do Instituto Madê Korê Odara do Pantanal, Nara Nazareth de Lima Monteiro, afirmou que os candidatos mostraram "atitude" ao participar do concurso que não contou com grandes patrocínios e apoios para sua realização.

"Esses jovens tiveram a atitude [de assumir a negritude] a partir do momento em que aceitaram participar do evento. A atitude foi totalmente deles, as escolas não participaram. Eles, os alunos se prontificaram a participar. Os alunos vieram e isso fortaleceu essa iniciativa. Foi atitude, mesmo", enfatizou a presidente do IMKOP.

Para Nara, a participação dos adolescentes no Beleza Negra Estudantil foi uma etapa significativa para uma inclusão, ainda maior, da juventude corumbaense no movimento negro. "É o primeiro passo em se tratando de juventude, porque é fácil falar do movimento negro e contar histórias do passado, mas temos que ver o presente. Esse projeto é mais amplo que o concurso", complementou.

Galeria: beleza negra 2011

Abrir Super Galeria
PUBLICIDADE