PUBLICIDADE

Brasileiro conhecido como "traficante da ostentação" é morto a tiros na Bolívia

Leonardo Cabral em 24 de Janeiro de 2022

Reprodução/El Deber

identidade falsa encontrada com o brasileiro morto

O brasileiro Marciel Ribeiro de Oliveira, de 35 anos, foi morto com 11 tiros em frente a uma casa noturna, na Avenida Los Cusis, em Santa Cruz de La Sierra, distante cerca de 600 km da fronteira da Bolívia com Corumbá, na última sexta-feira (21). Ele era conhecido como “traficante da ostentação” no estado de Goiás. No país vizinho, ele usava o nome falso de Eduardo Maciel Guimarães Ribeiro.

Marciel foi para a Bolívia, quando fugiu de uma prisão no Brasil, em 2017. Segundo o jornal Portal6, ele gastava o dinheiro obtido com o tráfico de drogas em artigos de luxo, como joias, relógios, aparelhos eletrônicos, carros, entre outros.

O brasileiro foi preso pela primeira vez em 2016, quando teve apreendidos um barco avaliado em um milhão de dólares e um carro que custou 500 mil dólares. Ele foi preso junto com o irmão Marcelo Oliveira durante a operação policial Erga Ommes de Genarc, em um condomínio de luxo em Goiânia. Ambos eram considerados os maiores traficantes de drogas de Goiás.

Nesta operação, a Polícia Federal destruiu um laboratório de cristalização de drogas e conseguiu prender 11 pessoas. Além disso, foram apreendidos mais de 33 quilos de cocaína e 180 quilos de suprimentos.

A fuga

Em 2017, Marciel conseguiu fugir do presídio público de Anápolis durante o horário de visita, enganando os guardas prisionais. O irmão dele Marcelo foi solto algum tempo depois e foi morto em 2019 durante um confronto com a Polícia.

Reprodução/Portal6

Marciel Ribeiro de Oliveira quando foi preso em operação no Brasil

Agora, na Bolívia, a Força Especial de Combate ao Crime (Felcc) está trocando informações com policiais do Brasil para obter os antecedentes de Marciel Ribeiro de Oliveira e saber como ele entrou na Bolívia e quais atividades ele exercia em Santa Cruz de la Sierra, onde residia com permissão para estudar.

Foi encontrado entre seus pertences uma carteira de identidade de estrangeiro emitida pela Segip com o nome falso de Eduardo Maciel Guimarães Ribeiro, que tinha validade até 03 de março de 2025.

A morte

Reprodução/El Deber

Marciel foi morto na saída de casa noturna em Santa Cruz de la Sierra

Marciel estava com cinco pessoas, conversando depois de saírem da casa noturna. Nesse momento, um indivíduo armado se aproximou e atirou nele 11 vezes à queima-roupa. A Polícia fez a remoção do corpo  para o necrotério de Pampa de la Isla, onde foi realizado a necropsia.

A Polícia da Bolívia investiga se a morte de Marciel tem relação com o assassinato de outro brasileiro, Everton Cândido Gomes da Silva, de 34 anos, conhecido como “Pupunha”, no dia 19 de janeiro, na cidade boliviana de San Matias.

Com informações do jornal El Deber e Portal6.

PUBLICIDADE