PUBLICIDADE

Operação da PF mira vereadora de Dourados suspeita de crime na prestação de contas da campanha

Campo Grande News em 18 de Novembro de 2021

Adilson Domingos

Policiais federais chegam à Câmara de Dourados para buscas no gabinete de vereadora

A vereadora Daniela Hall (PSD) é alvo de operação da Polícia Federal nesta quinta-feira (18) em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. Denominada “A Verdade Vos Libertará”, a operação investiga crime de falsidade ideológica na declaração de gastos da campanha eleitoral do ano passado.

Dezoito mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos. A PF não informou os locais, mas os agentes estiveram na Câmara de Vereadores, na Avenida Marcelino Pires, onde fizeram buscas no gabinete de Daniela Hall.

Outro local onde os policiais estiveram é a casa da vereadora, localizada na rua Constâncio Luiz da Silva (antiga W-4), no Jardim Água Boa, região sul da cidade. Não há mandados de prisão a serem cumpridos nessa fase da operação.

A reportagem apurou que os celulares de Daniela Hall e de pelo menos dois assessores dela foram apreendidos.

Segundo a Polícia Federal, as investigações tiveram início em julho deste ano, a pedido do Ministério Público Eleitoral, após denúncia de suposta prática de falsidade ideológica nas prestações de contas de campanha de alguns candidatos. O nome da operação faz alusão à natureza do crime investigado, ou seja, prestação de declarações falsas à Justiça Eleitoral.

Caixa 2

A denúncia de suposta irregularidade na prestação de contas foi feita pelo ex-candidato a vereador pelo PSD, Júnior do Nascimento Leiva. No dia 21 de junho, ele foi ouvido pela promotora eleitoral Claudia Loureiro Ocáriz Almirão e apontou suspeita de irregularidade na distribuição dos recursos partidários.

Na denúncia à Ouvidoria do MP, Júnior Leiva disse que ele e os demais candidatos do PSD teriam sido orientados pela presidente da legenda, Daniela Hall a não declarar os valores disponibilizados pelo partido.

“Esse dinheiro que está sendo passado, o contador já declarou zero, ou seja, o dinheiro que recebemos para a campanha não era nem do Fundo Eleitoral e nem do Fundo Partidário”, denunciou Leiva, levantando suspeitas de que dinheiro de caixa 2 teria “turbinado” a campanha dos candidatos do PSD em Dourados. Ele teve 140 votos. Daniela Hall foi a única eleita. 

PUBLICIDADE