PUBLICIDADE

Moradores de Corumbá enfrentam, mais uma vez, “tempestade” de cinzas e poeira

Leonardo Cabral em 03 de Outubro de 2021

Foto enviada por Juliana Cabral

Mais uma vez, ponte de captação "desapareceu" na tempestade

Enquanto corumbaenses e ladarenses aguardam ansiosamente a chegada da chuva, apenas uma “tempestade" de poeira e cinzas, mais uma vez, tomou conta da região na manhã deste domingo (03). 

A nuvem de poeira se formou a partir de fortes ventos que sopraram cinzas da vegetação queimada e poeira do solo ressecado para o ar. No Pantanal e em regiões próximas às cidades, militares do Corpo de Bombeiros, brigadistas do Prevfogo/Ibama, e brigadistas voluntários seguem combatendo os focos de incêndios florestais.

O Porto Geral, ficou tomado pela “tempestade”, e assim como na quarta-feira (29), a bela paisagem "sumiu" em meio à poeira e cinzas, até um dos pontos mais apreciados quando ocorre o pôr do sol, a ponte de captação.

No Aeroporto Internacional, as aeronaves usadas no combate ao fogo, na operação Hefesto, do Corpo de Bombeiros, e que estavam paradas, também quase "sumiram" na tempestade.

Diário Corumbaense

Aviões usadas no combate ao fogo, no pátio do Aeroporto Internacional durante a tempestade

Neste domingo, o tempo segue instável e fechado em Mato Grosso do Sul, com chance de chuva forte, rajadas de vento de até 70 km/h, trovoadas e possibilidade de queda de granizo no sul do Estado. 

Em Corumbá, o domingo começou com céu com muitas nuvens e a fumaça dos incêndios florestais ainda encobrindo a região. Os termômetros marcavam 32 graus Celsius no início de manhã e pouco antes das 11h, a temperatura já havia subido para 36ºC. A máxima prevista para hoje é de 39ºC.

PUBLICIDADE