PUBLICIDADE

Internações por covid em MS ficam abaixo de 300 pela primeira vez no ano

Portal de Notícias do Governo de MS em 25 de Agosto de 2021

Reprodução

Dados do boletim epidemiológico desta quarta-feira

Nas últimas semanas Mato Grosso do Sul vem mantendo ritmo de desaceleração da covid-19.  Os dados desta quarta-feira (25) mostram ligeira queda de novos casos confirmados e também de internações. O boletim epidemiológico registrou 378 novos casos da doença em diversos municípios do Estado. Os cinco que mais registraram casos foram: Campo Grande (+265), Dourados (+19), Ribas do Rio Pardo (+15), Cassilândia (+6) e Corumbá (+6).

A média móvel segue em decréscimo e com a atualização, cai para 403 casos diários confirmados na última semana. Outro dado que vale destaque são as internações que pela primeira vez no ano ficaram abaixo de 300. De 2.722 casos ativos no Estado, 297 são sul-mato-grossenses hospitalizados, sendo 131 em leitos clínicos e 166 em leitos de UTI. 

“Significa uma melhora substancial dentro das pessoas internadas, já chegamos a um recorde de 1.339 no dia 08 de junho, um dia fatídico em que não encontrávamos leitos em nenhum lugar do Estado, e tivemos que recorrer a outras unidades da federação”, lembrou o secretário de saúde, Geraldo Resende. 

O monitoramento da taxa de ocupação global de leitos SUS/UTI mostra tendência de queda em três macrorregiões: Campo Grande (62%), Dourados (49%) e Três Lagoas (50%). Na macrorregião de Corumbá o cenário é de estabilização com 33% com apenas 7% dos leitos ocupados por casos de covid. 

Os 28 óbitos confirmados nesta quarta-feira elevaram um pouco a média móvel que saiu de 11,6 registrados ontem (24) para 13,6 de hoje. O total de vidas perdidas para a doença desde o início da pandemia no Estado já chega a 9.308.  

“Esse número expressivo, esses óbitos ocorreram em datas anteriores, mas foram fechados definitivamente o prontuário desses pacientes nas últimas 24 horas, mas nossa média móvel nos últimos sete dias é de 13,6, ainda alto para quem está com a imunização avançada como nós”, explicou Resende. 

A taxa de contágio que ficou em 0,88 também conta com uma pequena elevação, mas ainda assim mantendo tendência de estabilidade nos últimos 14 dias. Existem 265 amostras em análise no Lacen e laboratórios parceiros e 1.842 casos sem encerramento pelos municípios.

A melhora do cenário crítico registrado entre os meses de março a junho, é atribuída a eficiência na aplicação das vacinas em Mato Grosso do Sul que segue liderando o ranking nacional. O Estado se aproxima de 3 milhões de doses ministradas e 41.4% da população com o ciclo vacinal completo.

PUBLICIDADE