PUBLICIDADE

Vítima de AVC, morre o professor e ativista Edmir de Moraes, o “Abelha”

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 15 de Julho de 2021

Divulgação

Abelha tinha 64 anos e não resistiu a um segundo AVC

O prefeito Marcelo Iunes lamentou o falecimento do professor de História e ativista político Edmir Leocadio Figueiredo de Moraes, conhecido na região pelo apelido de “Abelha”, ocorrido nesta quinta-feira, 15 de julho, em Corumbá.

Abelha, de 64 anos, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no mês passado, foi transferido para Campo Grande, recuperou-se e recentemente retornou para Corumbá. Hoje, ele não resistiu a um segundo AVC.

Lotado na Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá, Abelha trabalhava no Museu de História do Pantanal (Muhpan). Com um histórico dedicado às causas sociopolíticas da região, já atuou como gerente de Igualdade Racial de Corumbá.

O professor também foi um dos fundadores do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro, fundador do bloco Nação Zumbi (ex-Vizinha Faladeira) e atuou como gerente da UNEI Pantanal.

Comentários:

JORGE DE SOUZA: meu amigo,entramos juntos na marinha ,amigo nas horas boas e nas horas ruins. o abelha contagiava a todos com seu carisma natural...VAI MORAR COM DEUS AMIGO....

Paulo de Oliveira Castro: Edmir Leocadio de Morais filho da minha madrinha ÍRIS!!!

PUBLICIDADE