PUBLICIDADE

Aos 57 anos, morre o procurador de Justiça Gilberto Robalinho

Da Redação com assessoria de imprensa do MPMS em 14 de Julho de 2021

Divulgação/TJMS

Gilberto Robalinho atuou como promotor em Corumbá

Faleceu, na noite desta terça-feira (13), em Campo Grande, o Procurador de Justiça Gilberto Robalinho da Silva. O membro do MPMS estava em tratamento contra um câncer há mais dois anos. 

Por meio de nota, a instituição lamentou a morte do Procurador de Justiça, considerado pelos membros, colegas de trabalho e assessores. uma pessoa comprometida com o Ministério Público brasileiro, atuante, combativa e, acima de tudo, leal aos seus compromissos.

Mais cedo, o Procurador-Geral de Justiça, Alexandre Magno Benites de Lacerda, manifestou em suas redes sociais o pesar pela perda do amigo e colega: “Meus profundos sentimentos para a família Robalinho e a toda família do MPMS. Dia muito triste, mas que servirá para homenagear o combativo e leal colega, que sempre lutou e defendeu o bom nome de nossa Instituição”.

O corpo seguirá para Paranaíba (cidade natural do Procurador de Justiça), onde será velado a partir das 14h na Casa de Velório Pax Vida. O sepultamento está marcado para às 17 horas no Cemitério Municipal Santo Antônio, localizado na Rua da Saudade s/n.

O Procurador-Geral de Justiça, Alexandre Magno Benites de Lacerda, decretou luto oficial nos dias 14, 15 e 16 de julho  e ponto facultativo no dia 14.7.2021, quarta-feira, no âmbito do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, excetuados os serviços que por sua natureza não permitam a paralisação, em razão do falecimento do procurador.

Trajetória

Gilberto Robalinho da Silva nasceu no dia 20 de maio de 1964 em Paranaíba/MS. Graduou-se em Direito pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) no ano de 1989. Exerceu a advocacia de setembro de 1989 a 21 de janeiro de 1991, em sua cidade natal.

Foi aprovado para o Concurso Público de Provas e Títulos para exercer o cargo de Defensor Público do Estado de Mato Grosso do Sul (Diário Oficial nº 2975), sendo nomeado em 22 de janeiro de 1991. Exerceu as funções de Defensor Público de 1ª Entrância na comarca de Anaurilândia/MS até o dia 11 de junho de 1991.

Em seguida, foi aprovado para o Concurso Público de Provas e Títulos para ingresso na carreira do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, sendo nomeado em 10 de junho de 1991 para exercer o cargo de Promotor de Justiça Substituto. Tomou posse no dia 11 de junho de 1991.

Passou pelas comarcas de Brasilândia e Corumbá, tendo atuado também, em substituição legal, nas comarcas de Bataguassu, Aparecida do Taboado, Sidrolândia, Terenos e Rio Negro.

Como Promotor de Justiça da comarca de Campo Grande, exerceu as funções de Supervisor-Geral das Promotorias de Justiça e de Supervisor das Promotorias de Justiça Criminais.

Exerceu a função de Assessor Especial do Procurador-Geral de Justiça no período de 23 de maio de 2000 (Ato nº 452/2000-PGJ, de 24.5.2000) a 14 de agosto de 2006 (Portaria 685/2006-PGJ, de 14.8.2006), durante os mandatos dos Procuradores de Justiça Sérgio Luiz Morelli e Irma Vieira de Santana e Anzoategui.

Foi promovido pelo critério de antiguidade, no dia 14 de outubro de 2014, para o cargo de Procurador de Justiça, passando a atuar perante a 3ª Procuradoria de Justiça Criminal.

O procurador deixou a esposa Cirlene Alves Lelis Robalinho e três filhos: Marina, Letícia e Thiago.

PUBLICIDADE