PUBLICIDADE

Pai e filha levam cavalo da PMA sem permissão e acabam com moto apreendida

Leonardo Cabral em 08 de Junho de 2021

Homem de 45  e sua filha, jovem de 19 anos, foram acusados de levar um cavalo que pertence a eles, da sede da PMA, na segunda-feira, 07 de junho. Ocorre que o animal foi apreendido, conforme Termo de Captura e estava nas instalações da Polícia Militar Ambiental, na Rodovia Ramão Gomes, que liga Corumbá à fronteira com a Bolívia. 

Pai e filha, relataram que foram até o local e viram o cavalo próximo ao portão da PMA e resolveram levá-lo. Eles estavam em uma motocicleta de cor azul. Porém, o gerente e responsável pela captura de animais, policial militar ambiental, ao sair, deu falta do cavalo que foi apreendido no dia 06 de junho e iniciou buscas.

Conforme o policial, dois sargentos haviam avistado pai, filha e o animal, pela rodovia, mencionando ainda que o homem estava na moto e a jovem em cima do animal. A motocicleta descrita, foi encontrada em frente a Escola Municipal Caic.

A moto foi apreendida e levada para a 1ª Delegacia de Polícia Civil.  Algum tempo depois, pai e filha, foram até a DP denunciar que a motocicleta deles foi levada, sendo o homem de imediato questionado sobre o cavalo. Ele disse que ao ver o animal na PMA, resolveu levá-lo dali. O boletim de ocorrência 1961/2021 foi registrado como furto.

Captura de animais

Empresa foi autorizada a recolher animais de grande porte soltos nas ruas de Corumbá. A Lei Municipal 2478/2015, estabelece multa administrativa de 75 VRM para a taxa de recolhimento e 75 VRM a título de manutenção dos animais apreendidos soltos nas ruas. Hoje, o VRM que é o Valor de Referência do Município, corresponde a R$ 2,09 a unidade.

Soltos nas ruas, cavalos, cabras e bodes, principalmente na parte alta da cidade, acabam gerando perigo ao tráfego nas vias públicas, algumas vezes causando graves acidentes. Além disso, também é um problema de saúde pública, porque os animais soltos podem transmitir algum tipo de doença.

Seguindo a lei, todo animal retido pela empresa e que não for retirado dentro do prazo de 15 dias, poderá ser doado, leiloado, e em último caso, sacrificado. Ao serem apreendidos, os animais são encaminhados para a Polícia Militar Ambiental (PMA). A empresa que realiza o serviço também fica responsável pela alimentação e veterinários para os animais apreendidos e recolhidos na sede da PMA.

A população pode solicitar o serviço de recolhimento dos animais pelo telefone (67) 99156-6226.

PUBLICIDADE