PUBLICIDADE

Durante pescaria, grupo flagra onças-pintadas descansando em ribanceira; veja vídeo

Leonardo Cabral em 03 de Maio de 2021

Reprodução

Onças-pintadas, parecendo ser mãe e dois filhotes, estavam descansando em ribanceira às margens do rio Paraguai

Pescaria entre amigos no Pantanal de Corumbá, terminou com um tremenda surpresa. Os ocupantes de uma embarcação viram três onças-pintadas juntas, ao que parece, mãe com dois filhotes, descansando às margens do rio Paraguai. O flagrante foi por volta das 15h, de domingo (02).

As imagens foram registradas pela diretora-presidente da Fundação do Turismo do Pantanal, Elisângela Sienna da Costa Oliva, que estava com amigos praticando pesca esportiva, modalidade pesque e solte e, para sua surpresa, acabou sendo presenteada com a cena.

Ela descreveu o momento como "hipnotizante e de muita emoção", pois raramente onças-pintadas são flagradas do jeito que ela viu, mesmo sendo no Pantanal. Os animais estavam em uma ribanceira, próximo ao Rancho Fernandes, que fica localizado na parte baixa do Paraguai Mirim, cerca de uma hora da área urbana de Corumbá.  

“Uma alegria e emoção tão grande. Sabe aquela coisa de estar totalmente em sintonia com a natureza, ela nos olhando de forma tão natural e a gente lá, extasiado, sem conseguir parar de olhar. Foi uma conexão muito forte. Elas hipnotizaram a gente”, contou Elisângela ao Diário Corumbaense.

No vídeo, o grupo se mantém um pouco distante das onças e acompanha o descanso delas. Elisângela, bastante feliz com o que presenciava diz: “gente, só aqui no Pantanal que a gente vê essas coisas lindas. Olha aí, dois filhote e a onça, estou muito emocionada”. O grupo se mantém distante e alguns segundos depois, um dos amigos ainda fala: “ela só está olhando para dar o bote”. Em alerta, Elisângela completa: “É, será?”. Logo depois, eles saem do local.

As onças-pintadas, ao perecerem mãe e dois filhotes, dando a possibilidade também de ser um casal e um filhote, estavam descansando em uma ribanceira, próximo ao Rancho Fernandes, que fica localizado na parte baixa do Paraguai Mirim, em Corumbá, cerca de uma hora da área urbana do município pantaneiro.  

Onça-pintada

Conhecida também como jaguar, jaguaretê, onça-preta (quando melânica), a onça-pintada impressiona pelo porte, pelagem e por ser a principal predadora das nossas florestas.

O animal, que se distribui por quase todos os biomas brasileiros, exceto no Pampa, está atualmente em 19 países da América Central e do Sul. Este dado representa 45% da distribuição de ocorrência histórica do felino, que já foi extinto em outros dois países: Uruguai e El Salvador. Nos rios do Pantanal encontramos a maior densidade da espécie, mas também indícios de perda de habitat e caça.

PUBLICIDADE