PUBLICIDADE

Com fé, esperança e amor, “Bênção Ecumênica” é realizada em unidades de saúde de Corumbá

Leonardo Cabral em 31 de Março de 2021

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

“Benção Ecumênica” foi realizada na manhã desta quarta-feira em unidades de saúde de Corumbá

Além de emoção, muita fé. Foi assim, que em poucos minutos, que esteve na manhã desta quarta-feira, 31 de março, na recepção da Santa Casa de Corumbá, sentiu conforto durante a “Bênção Ecumênica”, realizada também simultaneamente em outras unidades de saúde do município.

Na Santa Casa, os responsáveis pelas orações foram o bispo diocesano, Dom João Aparecido Bergamasco, e o pastor André Campos, que é presidente do Conselho Regional de Ministros Evangélicos de Corumbá (Coreme). A ideia da bênção coletiva surgiu após a morte de uma profissional da saúde, em consequência do coronavírus e que recebeu homenagens de colegas de profissão.

Organizadora, a psicóloga da Santa Casa, Eva Mateus, contou ao Diário Corumbaense que decidiu organizar a “Bênção Ecumênica”, porque além dessa ação, ela sempre fazia aos sábados uma atividade parecida, com o projeto “Música nos Leitos”. Porém, com a chegada da pandemia, o projeto teve que parar.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Eva Mateus, organizadora do evento nas unidades de saúde

“Há 10 anos realizo o projeto no hospital, que tem a participação de jovens, pastores, que louvam nos leitos, com a presença da igreja católica, evangélica, até coral a gente traz, só que com a pandemia não podemos entrar no hospital. Semana passada fizemos homenagem à nossa colega que faleceu e, então, a ideia surgiu para que hoje pudéssemos fazer essa corrente de oração de forma simultânea em outras unidades de saúde, que contou com a presença de um pastores, padres e levitas, com louvores”, explicou Eva.

Ainda segundo ela, o principal objetivo é fortalecer os profissionais da saúde que estão enfrentando essa batalha contra a doença, ressaltando que independente da religião ou crença, a força da fé, chegue a cada paciente e a cada família.   

“Fortalecer os profissionais de saúde, abençoar os pacientes, dar ânimo, pois a música e louvor serve para acalentar os corações e mostrar que eles não estão só. Aqui fora tem uma igreja, independente da religião, orando e fortalecendo, para que haja essa cura. Momento muito difícil no mundo inteiro estamos vivenciando com a pandemia, onde infelizmente muitas vidas estão sendo perdidas, famílias enlutadas, com casos de pessoas da mesma família que se foram. Tudo isso, a gente precisa aclamar a Deus, para que essa cura venha logo, reforçando a fé, que é reconhecida pela ciência, como forma de fortalecer a esperança. Não podemos perder a esperança. A fé é renovação”, mencionou a psicóloga.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Profissionais da saúde e algumas pessoas que aguardavam atendimento participaram do momento de oração

Dom João Bergamasco reforçou o poder da fé e o amor de Jesus, destacando o momento como a manifestação do amor e da união entre todos, independente da religião, pois o que vale neste momento é o poder da fé, para que tão logo a cura chegue.

“Realmente é um momento em que devemos nos unir, para que, juntos, possamos manifestar esse amor de Deus, esse amor que se manifesta no seu filho Jesus, fez esse ato supremo de oferecer a sua vida pela nossa salvação. O nosso amor fraterno, solidário, que cuida e protege a vida é o amor de Deus. Esse amor traz conforto, cura não só a alma, cura o corpo e faz com que a nossa vida se torne mais aberta, plena e mais feliz”, falou o bispo.

Num canto, com os olhos fechados e emocionada, Rosângela Sampaio Paes, aproveitou o momento, para pedir a pronta recuperação de sua mãe que está internada na Santa Casa, após cirurgia. Seguindo com as palavras do bispo, ela também lembrou da pandemia, pedindo em sua oração a cura para aqueles que ali estão lutando pela vida.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Rosângela se emocionou durante bênção

“Vim trazer exames que estavam faltando, pois a minha mãe está internada, ela fez uma cirurgia. Hoje, ao chegar aqui e escutar esse hino, fiquei comovida, ainda mais nesse momento que estamos passando, pois é muito triste ver tantas pessoas chorarem, famílias devastadas, eu fico muito emocionada. Lugar como esse, precisa de uma palavra, conforto para os pacientes. Minha mãe não está com covid, mas assim, ao mesmo tempo penso nas pessoas que aqui estão travando essa batalha. Só peço a cura para todos e que Deus abençoe não só eles, como quem aqui trabalha e todos os corumbaenses, o mundo todo. A fé tem esse poder”, disse Rosangela com os olhos cheios de lágrimas.

Já o pastor André Campos, refletiu o agradecimento diretamente aos profissionais de saúde, destacando também o amor com que eles exercem a profissão. “Creio que a gente faz tudo isso com muito amor, carinho, uma forma de agradecer os profissionais de saúde, de fato eles estão entregando a vida no seu trabalho e vocação que Deus deu a cada um deles, momento ímpar não como igreja e religião, mas sim, como seres humanos, dar alento, trazer palavra de esperança. Estamos aqui trazendo esperança para esse lugar que está tão sofrido, com tantas lutas, vivendo com essa pressão, com essas más noticias, onde de alguma forma a esperança é a palavra certa”, pontuou o pastor André.

Receberam também a “Benção Ecumênica”, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA); Clínica Samec; Pronto-Socorro Municipal; Sede do Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu) e Hospital Cassems, conforme a psicóloga da Santa Casa, Eva Mateus. 

Ela ainda destacou que para a psicologia, a renovação da fé e importante. “Essa força, ela é importante. Renova a esperança, Precisamos desse fortalecimento, desse estímulo, saber que estamos conectados com o altíssimo e que ele renova as nossas forças”, finalizou.

Comentários:

Helmut Martines da Silva: Amém!!! Devemos falar mais de Deus aos que não o conhece, embora já ouviram e ouvem falar. Neste momento de incertezas e isolamento social , busque conhecer melhor o nosso Deus e seu filho e nosso Salvador JESUS Cristo. Leiam a Bíblia, orem, rezem, perdoem, peça perdão... Não será vacina, médicos e nem líderes políticos ou religiosos que irão nos salvar, curar, libertar.... Mais somente o que é o caminho a verdade e a vida... JESUS CRISTO FILHO DE DEUS!!!

PUBLICIDADE