PUBLICIDADE

Operação acabou com oito eventos no final de semana em Corumbá

Leonardo Cabral em 15 de Fevereiro de 2021

Divulgação/Coordenadoria de Posturas

Oito eventos interrompidos e uma pessoa levada para a Delegacia durante fiscalização

Oito eventos foram encerrados durante os três dias de “Operação Craytus”, deflagrada no último dia 12 de fevereiro, em Corumbá. Um proprietário de estabelecimento foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, por descumprimento dos decretos do Município e do Estado, causando aglomeração com a realização de evento.

Ao Diário Corumbaense, o coordenador de Fiscalização de Posturas, Luciano Cruz Souza, disse que ao todo, 64 estabelecimentos foram abordados em ações preventivas.

“Além disso, quatro processos administrativos foram abertos com notificação, que após o prazo de cinco dias para a defesa, poderão culminar em multa, sendo que um proprietário teve que ser encaminhado à Delegacia”, explicou Luciano. As medidas administrativas pertinentes com multas podem chegar a R$ 30.050,00, com interdição imediata e processo de cassação de alvará sem prejuízo das sanções cíveis e penais.

A Operação

Com o carnaval cancelado, vários órgãos de fiscalização, entre eles, a Polícia Militar, Fiscalização de Posturas, membros do Grupo de Fiscalização Integrada (GFI), Coordenadoria de Vigilância Sanitária, Procon, Serviço de Inspeção Municipal, Agência Municipal de Trânsito (Agetrat), Guarda Municipal e Fundação do Meio Ambiente, fazem parte das ações de repressão às festas clandestinas.

Divulgação/Coordenadoria de Posturas

Na rodovia Ramão Gomes, fiscalização atua no controle da entrada de estrangeiros, que segue proibida no Brasil

A operação também fiscaliza o descumprimento do horário do toque de recolher (das 22h às 05h), embarque e desembarque irregular de passageiros no município. Para isso, também estão empenhadas, autoridades da região de fronteira, onde foi criado o Grupo de Fiscalização Integrada de Fronteira (GFI-F).

O descumprimento dos decretos em vigor podem gerar sanções civis, penais e administrativas. As pessoas flagradas serão levadas para os órgãos competentes, para que a situação seja averiguada.

A “Operação Craytus”, que faz referência ao Deus romano da guerra e da prudência, e faz conexão ao combate à covid-19, mostrando que a população tem que ter prudência, segue na cidade.

PUBLICIDADE