PUBLICIDADE

Ministério corrige falha e MS confirma 29 mortes por covid no boletim de hoje

Rosana Nunes com Campo Grande News em 12 de Novembro de 2020

Reprodução/Facebook

Secretária adjunta de Saúde, Crhistinne Maymone, durante live nesta manhã

"A doença não acabou, precisa usar a máscara, regras de higiene e não permitir aglomerações". São os recados que a secretária adjunta de Saúde, Crhistinne Maymone, tem orientado por causa da pandemia em Mato Grosso do Sul, e que também foi dito durante transmissão de hoje (12), ao anunciar que 29 óbitos pela covid-19 entraram na contagem da pasta nas últimas 24 horas.

O alto número foi ocasionado por instabilidade no sistema do Ministério da Saúde, que "represou" diversos óbitos que foram acontecendo mas não entraram no registro no Estado. A média de falecimentos nos últimos sete dias é de 6,4 mortes por dia.

Os novos registros, feitos nas últimas 24 horas, deveriam ter entrado em contagem nos boletins de sábado, domingo, terça-feira e quarta-feira, e incluem 17 mortes em Campo Grande, três em Corumbá, dois em Ponta Porã, dois em Rio Verde de Mato Grosso, um em Bonito, um em Coronel Sapucaia, um em Guia Lopes da Laguna, um em Porto Murtinho e um em Três Lagoas. As vítimas tinham entre 42 a 91 anos de idade e apenas duas delas não possuíam comorbidades ou fatores de risco, ao contrário das demais 27. No total, são 1.674 óbitos em MS desde o início da pandemia.

O boletim epidemiológico informou mais 438 casos de covid-19 nas últimas 24 horas no Estado. As notificações positivas somam agora 86.428. Destes casos, 80.966 pessoas estão recuperadas, 3.580 recuperadas e 208, internadas. 

Corumbá

O boletim estadual informa que Corumbá registrou 30 casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Agora, o número de notificações positivas é de 5.067. O Município, no entanto, notificou ontem 5.044 e destes casos, 4.724 pessoas estão recuperadas; 142 em isolamento domiciliar e 14 internadas. O Estado contabiliza 165 óbitos em consequência da doença. Já a Secretaria Municipal de Saúde, 164 mortes, segundo os dados publicados ontem (11). 

PUBLICIDADE