PUBLICIDADE

Forças de segurança de Corumbá e Ladário prestam homenagem a policiais assassinados

Rosana Nunes em 10 de Junho de 2020

Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Forças de segurança durante ato em homenagem à memória dos policiais mortos

As forças de segurança de Corumbá e Ladário realizaram, na tarde desta quarta-feira, 10 de junho, um ato público em memória dos dois policiais civis que foram assassinados, durante investigação de roubo, na tarde de terça-feira (09) em Campo Grande. 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

A concentração foi em frente à Delegacia Regional de Polícia Civil, na rua Major Gama, centro da cidade. Houve o toque da marcha fúnebre e o de sirenes das viaturas. Depois, os participantes saíram em cortejo pelas principais ruas da área central, seguindo pela avenida Rio Branco, avenida 14 de Março, em Ladário, passando em frente ao pórtico do Comando do 6º Distrito Naval e retornando para Corumbá. 

O caso

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas, a Derf investigava um roubo de joias na rua Euclides da Cunha, na Capital, e chegou até William Dias Duarte Cormelato. Como ele já tinha mandado de prisão por violência doméstica em aberto, foi algemado para ir à delegacia prestar esclarecimentos. Ozeias Silveira de Moraes, de 45 anos, foi levado na condição de “testemunha”, mas sem mandado de prisão, acabou transportado apenas para averiguações. O que os policiais não sabiam é que ele entrou armado na viatura com um revólver calibre 38.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Viaturas fizeram um cortejo nas cidades de Corumbá e Ladário

Os dois homens eram transportados em veículo Fiat Mobi usado como viatura descaracterizada, quando tudo aconteceu. Os policiais foram mortos com tiros na nuca. William testemunhou toda a situação e tentou fugir, mas foi recapturado, minutos depois, na mesma região. Ozeias foi morto na madrugada de hoje, durante confronto com a Polícia. 

Antônio Marcos Roque da Silva, de 39 anos, estava na Polícia Civil de MS desde 2006, e Jorge Silva dos Santos, de 50 anos, desde 2002. Eles eram lotados na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (DERF). Os corpos foram sepultados em Campo Grande e Coxim. 

Com informações do site Campo Grande News. 

PUBLICIDADE