PUBLICIDADE

Manifestantes já bloqueiam estrada Bioceânica na Bolívia

Leonardo Cabral em 22 de Outubro de 2019

Foto enviada ao Diário Corumbaense

Manifestantes já se estão na principal estrada que liga a Bolívia com o Brasil

A estrada Bioceânica, que liga a fronteira de Corumbá com a cidade de Santa Cruz de La Sierra está bloqueada. Lideranças políticas decidiram pelo fechamento da principal via entre os dois países em protesto a nível nacional por suspeita de fraude eleitoral nas eleições para presidente naquele país.

O bloqueio acontece próximo a Roboré, distante cerca de 250 km da fronteira com Corumbá. Ainda de forma pacifica, os manifestantes colocaram pedaços de galhos, pneus, troncos e até terra, para impedir o tráfego de veículos na estrada.

“A partir desta tarde, a estrada bioceânica que une a Chiquitania a Santa Cruz, San Ignacio-San Matías, San Ignacio-Brasil será bloqueada", disse no final da manhã o presidente do Comitê Cívico, Cristian Méndez. Ele ainda disse que o Comando da Polícia na fronteira, garantiu que os policiais irão patrulhar as ruas naquela região para evitar confrontos e dar segurança à população.

Foto enviada ao Diário Corumbaense

Com terra, manifestantes impedem o tráfego de veículos na Bioceânica

Diário Corumbaense apurou que o Terminal Rodoviário de Puerto Quijarro, local de onde partem ônibus de viagens, as 14 empresas prestadoras do serviço interprovinciais, ou seja, que fazem o transporte de passageiros ligando Puerto Quijarro e Puerto Suárez a Santa de La Sierra, suspenderam o serviço de venda de passagens para estes destinos.

O alerta, conforme o jornal El Deber, é para a população estocar produtos alimentícios, já que também fecharão mercados e instituições públicas e privadas, por conta dos protestos em todo território nacional.

Aqui na fronteira de Corumbá com a Bolívia, o acesso para carros vai ser fechado à zero hora desta quarta-feira, 23 de outubro. Apenas pedestres poderão circular pela faixa de fronteira. 

Dois sistemas de contagem


O clima nas ruas da Bolívia se deteriorou depois que o sistema de Transmissão de Resultados Eleitorais Preliminares, batizado de Trep, teve o serviço suspenso no domingo no momento em que a contagem individual de votos começou a dar resultados muito distintos das atas de mesa da eleição. O ministro das Comunicações boliviano, Manuel Canelas, afirmou que o órgão eleitoral errou ao não deixar claro que havia duas contagens simultâneas. “Uma vez que percebeu que a contagem dos votos estava dando outro resultado, [o órgão eleitoral] resolveu interromper a das atas, para não causar confusão, e não explicou isso direito. Mas foi um erro, porque está dando espaço à oposição para dizer que houve uma fraude", reconheceu. 


A incerteza provocou temores entre observadores e diplomatas sobre possíveis manipulações dos votos para evitar um segundo turno e provocou inquietação sobre o que poderia ocorrer no país. A Organização dos Estados Americanos (OEA), que enviou um grupo de observadores, manifestou "profunda preocupação e surpresa" com o que chamou de "mudança drástica e difícil de justificar na tendência dos resultados preliminares conhecidos após o fechamento das urnas". O chefe da missão da OEA, Manuel Gonzáles, afirmou que a alteração no resultado é inexplicável, modifica o destino das eleições e gera perda de confiança no processo eleitoral. “Pedimos à autoridade eleitoral para que defenda decididamente a vontade dos cidadãos bolivianos, com respeito à Constituição, de forma ágil e transparente.” Brasil, Argentina e Estados Unidos também expressaram preocupação com a interrupção da divulgação oficial de resultados.


PUBLICIDADE