PUBLICIDADE

Brasileiro “Vida Loca” é apontado como mandante de sequestro de empresário boliviano

Leonardo Cabral em 27 de Julho de 2019

Reprodução/El Deber

Brasileiro é um dos 20 mais procurados pela Polícia do país vizinho

O brasileiro Marcelo Silva Borges, conhecido como "Vida loca", um dos estrangeiros mais procurados pela  Polícia Boliviana, na cidade de Santa Cruz de La Sierra, é apontado como o mandante do sequestro do empresário, Pedro Choquehuanca Quispe, proprietário das saltenharias Hamacas, uma das redes mais conhecidas do país vizinho, e de sua esposa. Eles foram sequestrados às 11h30 da última quarta-feira, 24 de julho, em sua casa, em Santa Cruz.

Conforme a Polícia Boliviana, o dono da saltenharia teria ficado dois dias com os pés acorrentados e com as mãos algemadas a uma árvore em um local arborizado na região de Urubó. Durante esse tempo, o empresário recebeu um hambúrguer, que se recusou a comer e no dia seguinte, acabou aceitando um copo de café e cuñape, salgado parecido com um pão de queijo.

O empresário e sua esposa foram rendidos por cinco indivíduos fortemente armados, que mandaram, na hora da abordagem, que abrissem um cofre e, por não terem a combinação, o casal foi levado e mantido refém. Logo em seguida, eles ligaram para uma mulher que trabalha no caixa de uma das filiais da saltenharia e, então, o empresário pediu para que ela juntasse a quantia de 43 mil pesos bolivianos e um dos envolvidos no sequestro foi buscar a quantia sem levantar suspeita. Às 05h, do dia seguinte, ou seja, na quinta-feira (25), a esposa do empresário foi liberada, com ordem de juntar mais dinheiro, para que o marido fosse libertado.

No entanto, o chefe dao Felcc, Johnny Aguilera, em entrevista ao El Deber, disse que o bando não pretendia liberar o empresário boliviano até que conseguisse três entregas de dinheiro totalizando aproximadamente 300 mil dólares. Porém, como foi liberada pelos bandidos, a esposa resolveu arriscar e acionar a Polícia informando sobre o caso. Uma operação foi montada com a simulação de entrega de um malote de dinheiro que seria a segunda parcela. Houve quatro telefonemas dos criminosos que falavam com sotaques estrangeiros, mas depois, foi confirmado que quatro deles são de nacionalidade boliviana.

Hernán Virgo/El Deber

Cristian Diego Calderón e Marcelo Cuevas Carrasco foram presos por participação no sequestro

Já tudo preparado para a entrega da quantia supostamente juntada pela Polícia, o brasileiro “Vida Loca” foi flagrado pela Polícia, nas imediações de uma Universidade na zona sul de Santa Cruz, pilotando uma moto indo em direção do local combinado para receber o dinheiro que foi pedido pelo resgate do empresário, mas ele percebeu toda a situação e conseguiu escapar. "Vida loca" foi apontado, como o autor intelectual deste sequestro e é um dos 20 mais procurados pela Felcc desde junho, quando liderou roubos a três postos de gasolina em território boliviano.

O empresário foi resgatado pela Polícia após informações da esposa sobre o local onde era mantido refém e dois autores, de nacionalidade boliviana identificados como Cristian Diego Calderón, responsável em passar informações para o bando, e Marcelo Cuevas Carrasco, que ficou de campana, foram presos. A Polícia segue com as investigações.

PUBLICIDADE