PUBLICIDADE

Família de MT busca por piloto que saiu de Poconé com destino a Corumbá

Leonardo Cabral em 18 de Julho de 2019

Divulgação

Vamir está desaparecido há 14 dias, segundo a família

A família do piloto Vamir Nogueira Moreira, de 63 anos, está buscando notícias sobre o paradeiro dele. O último contato foi há 14 dias, depois que ele saiu com o avião PR TRB – 210 de um hangar, em Poconé, no Mato Grosso, com destino a uma fazenda localizada próximo a Corumbá/MS.

O filho de Vamir, que tem o mesmo nome do pai, Vamir Nogueira Moreira Filho disse ao Diário Corumbaense que o pai desde o dia 04 de julho não manteve mais contato com ninguém. “Ele foi contratado para fazer um serviço nessa região de Corumbá, e junto com um mecânico, que estava levando algumas peças, pois havia um avião quebrado nessa área. Porém, não sabemos se isso de fato é verdade, pois as pessoas que estavam no hangar relataram isso e depois disseram outra coisa. O rapaz que abasteceu o avião nos informou o prefixo da aeronave e a última vez que o meu pai entrou em contato com a gente foi no dia 04 de julho”, contou Vamir que depois recebeu relatos de que o mecânico não estava no avião. Vamir é piloto agrícola há 35 anos, no entanto, como está no período da entressafra, ele estava fazendo trabalhos extras. 

Ainda conforme o filho, as pessoas que trabalham no hangar teriam afirmado à família que Vamir retornaria no domingo (14) e que estava tudo bem. Mas ele não voltou e a família registrou boletim de ocorrência do desaparecimento na Polícia Federal e também na Polícia Civil, em Cuiabá.

Divulgação

Vamir é piloto agrícola há 35 anos

“Uma hora eles disseram que ele retornaria e depois, falaram que não sabiam mais de nada. Por isso registramos o boletim de ocorrência na Polícia Federal e Polícia Civil, já que essa região faz fronteira com a Bolívia e serve de rota para o tráfico de drogas tanto em Poconé como em Corumbá”, falou preocupado o filho do piloto que também está recorrendo a outros órgãos. “Depois de informar as Polícias, entramos em contato com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), onde foi informado o prefixo do avião e com a Base Área de Brasília, para fazer o rastreio do GPS da aeronave. Todas as possibilidades estão sendo tentadas”, alertou.

O caso também foi registrado no Setor de Desaparecidos da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Quem souber de alguma informação, pode entrar em contato pelos telefones: (65) 99981-5828 (Vamir Filho) e (66) 99672-3092 (Bruno Chico). 

PUBLICIDADE