PUBLICIDADE

Em Corumbá, eleitores acordam cedo para votar e esperam por mudanças

Rosana Nunes em 28 de Outubro de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Muitos eleitores preferiram ir cedo aos locais de votação

Em todo o Brasil, hoje é o segundo turno da eleição para a presidência da República. Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) são os candidatos. Em treze Estados e no Distrito Federal, serão eleitos os governadores. Em Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) e juiz Odilon de Oliveira (PDT) disputam os votos. 

Em Corumbá, quarto maior colégio eleitoral do Estado, são 58 locais de votação, 274 seções e eleitorado de 69.302 eleitores. Ladário tem 44 seções e eleitorado de 13.404 pessoas. A votação começou às 08h e se encerra às 17h.

 

Como no primeiro turno, muitos eleitores preferiram chegar cedo e votar logo na abertura das seções. O mestre de obras Ademir Leite Galvão, de 68 anos, ao aguardar para votar se mostrava esperançoso por melhores dias. "Espero que melhore a segurança e que a 'roubalheira' acabe, porque nós já estamos cansados de todo dia ver tantos absurdos na política. A violência também é um grande problema", opinou.


Anderson Gallo/Diário Corumbaense

"Brasil tem que caminhar para frente e não para trás", disse o eleitor Andersen ao votar

 "A gente deve ter esperança sim de mudança no Brasil porque está muito complicado. Nós não precisamos de 'máfia' na política e sim de pessoas que trabalhem pelo povo. O Brasil tem que caminhar pra frente e não para trás", disse ao Diário Corumbaense o autônomo Andersen Nascimento Braga, de 30 anos. 

Nos estados com segundo turno para governo estadual, o eleitor votará primeiro para governador e depois para presidente. Nos dois cargos, devem ser digitados dois números. Os estados com segundo turno são: Amazonas, Amapá, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul, Rondônia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Roraima, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

Cola eleitoral

Para facilitar e dar agilidade à votação, o eleitor pode levar para a cabine de votação a cola eleitoral, em papel, com os números dos seus candidatos. Celulares não são permitidos na cabine de votação.


Voto nulo e em branco

Caso o eleitor faça a opção de anular o voto, deve votar em um número inexistente - que não seja de nenhum candidato ou partido - e confirmar. Para votos em branco, há uma tecla específica na urna eletrônica. 

Os votos nulo e em branco não são considerados válidos, ou seja não entram na contagem para escolha de um candidato, são usados apenas para estatísticas.  

Confira os locais de votação da 7ª Zona Eleitoral

Locais de votação da 50ª Zona