PUBLICIDADE

Em Corumbá, Reinaldo diz que combate "fake news" com campanha propositiva

Rosana Nunes em 20 de Outubro de 2018

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Governador e apoiadores de sua reeleição percorreram bairros e centro de Corumbá

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), candidato à reeleição em Mato Grosso do Sul, participou de carreata na tarde deste sábado (20) em Corumbá. Ao desembarcar no Aeroporto Internacional, ele foi recebido pelo prefeito Marcelo Iunes (PSDB); pelo deputado estadual eleito Evander Vendramini (PP); Beatriz Cavassa de Oliveira (PSDB), viúva do ex-prefeito Ruiter Cunha e que concorreu a uma vaga na Câmara Federal; vereadores e apoiadores.

Em entrevista coletiva, Reinaldo agradeceu os 22.769 votos (quase 49% dos votos válidos) que recebeu em Corumbá e que vai em busca de outros 15 mil votos que os demais candidatos ao Governo tiveram no primeiro turno. Ele também reforçou o compromisso de parceria e investimentos na região num eventual segundo mandato. “Trouxemos para cá a Caravana da Saúde, investimentos em saneamento, educação, habitação, recuperação de vias públicas; a Santa Casa de Corumbá está recebendo mais de R$ 11 milhões para sua reestruturação. Governar é construir parcerias com as cidades e sendo reeleito, vou trabalhar ainda mais para ajudar no desenvolvimento, fazer com que essa região pantaneira cresça e traga oportunidades para sua gente”, destacou.  

Ao ressaltar a eleição de Evander Vendramini e a votação de Bia Cavassa logo em sua primeira disputa política (pouco mais de 17 mil votos), o governador afirmou que vai compor espaços de governo com pessoas de Corumbá, como a ex-primeira-dama. “Tem muita gente boa para trabalhar no governo e nós vamos levar essas pessoas para nos ajudar”, frisou.

Fake News

O candidato à reeleição também falou sobre fake news nas redes sociais. Na sexta-feira (19) a Justiça Eleitoral expediu mandado de busca e apreensão na casa e escritório de publicitário ligado à campanha do juiz Odilon de Oliveira (PDT), em Campo Grande. O pedido foi feito pela coligação de Reinaldo, que solicitou providências sobre a elaboração de material digital e impresso falso “por pessoas ligadas à campanha do candidato ao Governo do Estado, Odilon de Oliveira, com o objetivo de deturpar a imagem do também candidato Reinaldo Azambuja”.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Reinaldo agradeceu votos que recebeu no primeiro turno e espera conquistar mais apoio no segundo turno

A coordenação da campanha do juiz Odilon divulgou nota em que afirmou que “nunca houve nenhum tipo de ordem ou orientação por parte da coordenação de campanha para qualquer tipo de ofensa a imagem aos participantes do pleito”.

Mas para Reinaldo, as ações para confundir os eleitores são evidentes. “O adversário não propõe quase nada ao Estado, mas são muitos os ataques, criação de factoides, denúncias que não existem, tudo para confundir o eleitor. Mas nós estamos fazendo uma campanha propositiva, mostrando o que fizemos e o que pretendemos para o segundo mandato. Mato Grosso do Sul avançou e nós somos um dos poucos Estados que estão com as contas em dia, salários pagos, e fazendo investimentos. A campanha tem sido a verdade contra a mentira, porém, a votação expressiva do primeiro turno mostra que a verdade está prevalecendo. Estamos fazendo uma campanha limpa, não de uma pessoa que prega muitas vezes a moralidade, mas se alia a grupos que dizia combater”, destacou.

Apoio a Bolsonaro

Reinaldo Azambuja ratificou apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) de quem recebeu mensagem pública por meio de vídeo gravado no Rio de Janeiro. “Sempre disse que nós tínhamos dois candidatos à presidência da República, o Geraldo (Alckmin) e o Jair Bolsonaro. A proposta do Bolsonaro é gastar menos com Brasília e mais com o Brasil. Brasília está muito cara para todos nós. De cada 100 reais que a gente paga em imposto, 68 reais ficam em Brasília, voltando muito pouco para os municípios e os estados. Então, é preciso diminuir ministérios, diminuir encargos, para sobrar mais para investir no Brasil”.

Para o governador, num eventual governo de Bolsonaro, a segurança nas regiões de fronteira, uma questão que sempre foi alvo de reclamação dele porque, na sua concepção, o Governo Federal não atua da forma como deveria, deve receber o reforço que precisa. “Quando a gente viaja para qualquer País do Mundo, quem cuida da fronteira é o governo federal, ou com a polícia própria ou com o Exército. O Brasil está com as fronteiras abertas, vocês que estão aqui sabem disso. Então, tendo uma ‘blindagem’ na fronteira melhora muito a segurança pública. O Brasil não é um país produtor de droga, ela vem da Bolívia ou do Paraguai e fazendo um reforço na segurança o quadro muda nas cidades. Nós já melhoramos a estrutura de pessoal, viaturas e equipamentos. Somos o terceiro Estado mais seguro graças aos investimentos e aos bons policiais que nós temos. Não tenho dúvida que tendo o governo federal efetivamente como parceiro, vai melhorar muito”, concluiu.

A carreata do candidato à reeleição percorreu bairros e o centro de Corumbá. A votação do segundo turno é no dia 28 de outubro. 

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Reinaldo participou de carreata com o prefeito Marcelo Iunes, Evander Vendramini e Bia Cavassa

PUBLICIDADE