PMA autuou 12 e aplicou multa de mais de R$ 90 mil durante Operação Independência

Da Redação em 10 de Setembro de 2018

Divulgação/PMA

PMA mobilizou mais de 300 homens na operação Independência

A Polícia Militar Ambiental encerrou na manhã desta segunda-feira (10) a "Operação Independência”, iniciada no último dia 06 e mobilizou 312 policiais em todo o Mato Grosso do Sul. Segundo a PMA, nos meses de setembro e outubro é comum ocorrer aumento do número de turistas e a própria população do Estado nos rios praticando pesca, especialmente, em feriados prolongados. Esse aumento não é somente por ser os últimos meses de pesca aberta, mas porque os cardumes já começaram a se formar para a piracema e a captura é mais fácil. Em razão disso, a PMA mantém o patrulhamento reforçado para combater a pesca predatória.

Durante esta operação, atenção especial também foi dada à prevenção ao crime de tráfico de animais silvestres, principalmente de papagaios. De agosto a dezembro é o período de reprodução da espécie mais traficada no Estado. Equipes realizaram trabalhos preventivos em propriedades rurais na região principal do problema, que é a situada nos municípios de Jateí, Batayporã, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina e Brasilândia, além de Naviraí e Mundo Novo.

Já em relação à pesca predatória, a fiscalização foi reforçada na divisa com o estado de Mato Grosso, nos rios Correntes, Piquiri, São Lourenço e Paraguai. Equipes de Coxim autuaram cinco por pesca predatória nessa região durante a operação.

Números

De acordo com a PMA, a operação Independência foi mais tranquila que a de 2017. Foram autuadas apenas 12 pessoas por infrações ambientais, contra 27 autuados no ano passado. Das 12 ocorrências, 8 foram por pesca, enquanto na operação passada foram 18. Não houve nenhuma infração por pesca predatória e em 2017 foram 10 pessoas presas por este crime.  Foram 8 pessoas autuadas por infração de pesca por falta de licença, o que não é crime, mesmo número de 2017. 30 kg de pescado foram apreendidos contra 39 kg na operação passada.

Caça

Com relação à caça ilegal, apenas uma pessoa foi presa, quando se dirigia para praticar a caça. Na operação passada foram seis caçadores presos, sendo apreendidos quatro animais silvestres e 7,5 kg de carne, além de seis armas de fogo ilegais utilizadas nas caçadas.

Desmatamento e erosões

Um proprietário rural foi autuado por degradações e erosões na propriedade, devido à falta de cuidados com a conservação do solo, semelhante à operação passada. Um fazendeiro foi autuado por desmatamento ilegal. Na operação anterior, duas pessoas foram autuadas por desmatamento de área protegida de preservação permanente (APP) de matas ciliares de córregos.

A PMA aplicou valor total de R$ 90.872,80 em multas enquanto em 2017 foram R$ 70.225,00. Por crimes de natureza adversa à ambiental, uma pessoa foi presa por porte ilegal de um rifle. Na operação passada uma pessoa também foi presa pelo mesmo crime. Com informações da assessoria de comunicação da PMA.

PUBLICIDADE