PUBLICIDADE

Dois são presos em Corumbá em operação da PF que desarticulou quadrilha do tráfico de drogas

Leonardo Cabral em 02 de Dezembro de 2020

Diário Corumbaense

Um dos presos chegando à Delegacia da Polícia Federal de Corumbá

Com o objetivo de desarticular uma organização criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro, a Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 02 de dezembro, a Operação Areia Branca. Só em Corumbá duas pessoas foram presas.

Na operação, comandada pela Delegacia da PF de Corumbá, foram cumpridos cinco mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão nas cidades de Campo Grande, Vitória/ES, Serra/ES, Itapemirim/ES e Corumbá, além do sequestro de mais de R$ 11 milhões em bens móveis e imóveis da organização criminosa.

“Tivemos a prisão de uma mulher de 61 anos e homem, de 24 anos. Também foram apreendidos celulares e documentos, bem como uma arma de fogo. Foram quatro mandados de busca e apreensão cumpridos aqui em nossa região. As prisões das duas pessoas aconteceram na região central da cidade”, revelou ao Diário Corumbaense o delegado PF de Corumbá, Alan Wagner Nascimento Givigi. Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara Federal de Campo Grande.

As investigações

As investigações tiveram início em 2018, após a Polícia Federal de Corumbá receber informações da atuação de um traficante internacional, listado à época como um dos seis narcotraficantes mais procurados no Brasil.

Esse narcotraficante estava foragido na Bolívia e de lá, comandava o envio de aproximadamente três toneladas mensais de cocaína para o Brasil, a partir da região do Chapare boliviano. O investigado principal e sua esposa, também foragida das autoridades brasileiras, foram localizados e presos.

Droga no Brasil

A droga chegava em solo brasileiro principalmente por meio de aeronaves de pequeno porte e, posteriormente, era transportada em caminhões que seguiam para cidades do interior do país. A cocaína destinada à Europa era embarcada em portos brasileiros, dentro de navios de carga.

Divulgação/Polícia Federal

Armas e dinheiro apreendidos durante a operação realizada em outros Estados; em Corumbá dois foram presos

Durante as investigações, foi possível vincular o comando da organização criminosa como o responsável por diversos carregamentos de cocaína, entre eles um flagrante realizado em 06 de novembro de 2017, com a apreensão de 529 quilos de cocaína em Viana/ES e a prisão de duas pessoas que transportavam a droga em uma carreta com carga de milho.

Houve outra grande apreensão de cocaína, num total de 458 kg, realizada em 23 de abril de 2018, na cidade de Carauari/AM, oportunidade em que foi feita a prisão em flagrante de quatro pessoas transportando o entorpecente em uma aeronave vinda da Bolívia.

Areia Branca

Segundo a Polícia Federal, o nome da operação faz referência a um areeiro em Corumbá, de propriedade da organização criminosa, que servia de fachada, entre outras empresas, para a lavagem de ativos decorrentes do tráfico internacional de drogas.

Aproximadamente 77 policiais federais estiveram envolvidos na operação.

PUBLICIDADE