PUBLICIDADE

Idosa procura a polícia após perceber que caiu no “golpe do motoboy”

Leonardo Cabral em 24 de Novembro de 2020

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

"Golpe do Motoboy" faz clientes às vezes digitar as senhas no teclado do telefone e também pede para os cartões serem recolhidos

Idosa de 66 anos procurou a sua agência bancária, na rua Treze de Junho, Centro, e depois a Polícia Civil de Corumbá, após perceber ter caído em um golpe, conhecido como “golpe do motoboy”. 

No boletim de ocorrência 4186/2020, a idosa revela que estava em sua casa, no bairro Aeroporto, quando recebeu uma ligação e uma pessoa que se apresentou como funcionária do banco.

Durante a conversa, a mulher disse que o cartão de crédito dela havia sido clonado e que precisaria ser recolhido, para ressarci-la de eventual gasto indevido. A golpista que se passava por funcionária da agência disse que outro funcionário iria à casa da idosa, recolher o cartão.

Alguns minutos depois, um homem branco, alto, que estaria usando camisa da agência bancária e crachá, chegou à residência. Após entregar o cartão e se passar alguns minutos, a idosa percebeu que caiu num golpe e, então, procurou o banco e a Polícia Civil para denunciar o golpe.

Na agência, ela conseguiu cancelar o cartão e, por agir rapidamente, não teve prejuízos em sua conta. Na Polícia Civil, o caso foi registrado como estelionato na forma tentada.

Golpe do motoboy

Nas redes sociais da instituição financeira, há alerta aos clientes sobre os serviços prestados e também os inúmeros golpes praticados pelos estelionatários, que se utilizam muitas vezes da inocência dos clientes, para cometerem esses golpes, já conhecidos na praça.

Sobre o golpe do motoboy, o banco alerta que em muitos casos, além de solicitar os cartões, os falsos trabalhadores também pedem para que os clientes cortem os cartões sem danificar o chip ou até mesmo digitar a senha utilizada nos terminais por telefone. Logo em seguida, avisam que uma pessoa, que atua na instituição financeira vai encontrar a vítima para recolher os cartões.

O banco ainda alerta que nunca manda ninguém recolher cartões ou solicita senhas para os clientes e que em casos como esses, a pessoa deve desligar, pois se trata de um golpe. O único contato feito pela agência é através do canal 4004-0001.

PUBLICIDADE