PUBLICIDADE

PRF recupera carro de locadora e caminhonete roubada que seriam levados para a Bolívia

Rosana Nunes em 08 de Dezembro de 2019

Divulgação/PRF

Carro de locadora que teria como destino a Bolívia

A Polícia Rodoviária Federal prendeu homem de 33 anos, que vinha para a fronteira de Corumbá com a Bolívia, acompanhado da esposa grávida, de 32 anos.

Foi na tarde da última sexta-feira (06), em Miranda, na BR-262. O casal estava em um Jeep Compass, placas de Belo Horizonte/MG. Ao ser abordado pela fiscalização, o motorista apresentou o contrato de locação do veículo em seu nome com validade entre os dias 04 a 07 de dezembro.

Ele relatou que locou o carro na cidade paulista de Ribeirão Preto e que iria “passear” em Corumbá. O homem se  mostrou nervoso, o que levantou a suspeita dos agentes, que entraram em contato com a locadora e confirmaram que o veículo não deveria estar circulando em Mato Grosso do Sul e a empresa não estava conseguindo localizar o Jeep, o que indicou que o rastreador foi danificado ou desligado.

A locadora, então, registrou boletim de ocorrência denunciando o furto. O motorista acabou confessando que combinou com um homem, que mora em Corumbá e é conhecido pelo apelido de “Magrinho”, que iria locar o veículo e o traria até a fronteira com a Bolívia. O valor combinado pelo “serviço” foi de 8 mil reais.

O homem disse que precisava do dinheiro porque está desempregado e que a esposa não sabia do acerto dele com “Magrinho”. O casal, que mora em Sertãozinho/SP, foi levado para a Polícia Civil de Miranda juntamente com o carro.

Veículo roubado

Divulgação/PRF

Caminhonete foi roubada em São Paulo em janeiro de 2018

Ainda na tarde de sexta-feira (06), por volta das 17h, os agentes da PRF abordaram o veículo Chevrolet S10 LT, placas aparentes de Brasília/DF, no km 765, na BR-262, em Corumbá.

A caminhonete era conduzida por homem de 42 anos, que veio de Campo Grande/MS e seguia para a fronteira com a Bolívia. O indivíduo disse que havia comprado o carro recentemente por R$ 45 mil e que resolveu “testar” a caminhonete visitando um “amigo” em Corumbá.

Ao checar a documentação do veículo e os sinais identificadores, a equipe policial constatou que as placas originais da caminhonete são, na verdade, de São Bernardo do Campo/SP com registro de roubo em São Paulo no dia 19 de janeiro de 2018.

O condutor acabou confessando que é paulista, pegou o carro em Campo Grande e ganharia R$ 1.500,00 para deixar a S10 em Corumbá. Ele foi preso e trazido para a Polícia Federal por receptação e uso de documento falso.

PUBLICIDADE