PUBLICIDADE

Quinto assaltante de carro-forte morre em troca de tiros; Polícia encontra armamento de guerra

Fonte: Campo Grande News em 04 de Dezembro de 2019

Direto das Ruas/CG News

Armas apreendidas na mata de uma fazenda da área rural entre a Aral Moreira e Coronel Sapucaia

O quinto integrante da quadrilha responsável pela tentativa de assalto ao carro-forte da empresa Brink’s, na fronteira com o Paraguai, morreu após troca de tiros com polícia na tarde desta quarta-feira (04), na área rural das cidades de Aral Moreira e Coronel Sapucaia. Com ele foram encontrados fuzis e uma metralhadora .50, que tem capacidade de perfurar carros-fortes e até helicópteros. Arma do mesmo calibre foi usada no ataque cinematográfico que terminou com a morte do narcotraficante Jorge Rafaat Toumani, em 2016, na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

O suspeito era caçado pela força-policial desde a manhã de hoje, quando conseguiu fugir do cerco policial em uma fazenda da região. Na primeira ação, quatro assaltantes morreram em uma troca de tiros com os policias, entre eles o baiano José Francisco Lumes, o “Zé de Lessa”, considerado o “Ás de Ouro" do baralho do crime da Secretaria da Segurança Pública da Bahia.

Conforme apurado pela reportagem, o quinto envolvido foi localizado pelo GPA (Grupo de Patrulhamento Aéreo). As equipes que faziam as buscas por terra foram avisadas e ao se aproximarem do suspeito foram recebidas a tiros. Segundo um dos agentes que participaram da ação, o assaltante chegou a disparar contra o helicóptero.

Os policiais reagiram e o bandido foi ferido. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu. Também foram apreendidas em meio a mata duas escopetas, uma pistola e várias munições, que estavam junto com coletes a prova de balas usados pelos bandidos no assalto ao carro-forte, na manhã de segunda-feira (02).

Prisões

Segundo o Garras (Delegacia de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) seis pessoas foram identificadas como integrantes da quadrilha responsável pela tentativa de roubo. Um deles é o proprietário da fazenda em que os outros cinco autores estavam escondidos.

Identificado como Alcindo Oliveira Coinete, o suspeito foi preso na cidade de Coronel Sapucaia, onde trabalha como funcionário da Prefeitura Municipal. Segundo as investigações, ele dava apoio logístico ao grupo. Uma mulher, que estava na fazenda no momento da ação policial, foi levada para a delegacia como testemunha, mas acabou liberada após depoimento. Conforme informações preliminares, ela era esposa de “Zé de Lessa”.

PUBLICIDADE