PUBLICIDADE

Atração do FASP, orquestra paraguaia usa instrumentos de materiais recicláveis

Portal de Notícias do Governo de MS em 20 de Outubro de 2019

Flávio Chavez

Orquestra surgiu a partir de uma oficina de educação musical

Como o lixo pode se transformar em música e esta música transformar a realidade social de uma comunidade? A resposta o público vai poder conferir durante o Festival América do Sul Pantanal 2019. A Orquestra de Instrumentos Reciclados de Cateura, no Paraguai, vai se apresentar na abertura oficial, no dia 14 de novembro, às 21 horas, na Praça Generoso Ponce, em Corumbá.

A Orquestra de Instrumentos Reciclados de Cateura é a primeira orquestra do mundo a usar instrumentos feitos a partir de produtos reciclados do lixo. A orquestra surgiu a partir de uma oficina de educação musical direcionada para crianças e adolescentes da comunidade de mesmo nome, formada a partir do lixão no subúrbio de Assunção, no Paraguai.

A dificuldade foi conseguir instrumentos para todos os participantes, problema que o professor de música, Flávio Chavez, e o diretor da orquestra, Luis Szaran, solucionaram com a ajuda de um morador da favela, Nicolas Gomez. O artesão Nicolas começou a fabricar os instrumentos com objetos retirados do aterro sanitário de onde os pais das crianças tiram o sustento como catadores de lixo.

Flávio Chavez

Instrumentos são fabricados com objetos retirados do aterro sanitário

O repertório principal é a música clássica, mas a orquestra também interpreta sucessos do pop, do rock’n’roll e canções regionais da guarânia e polca paraguaia. O grupo já se apresentou em vários países do mundo, inclusive no Brasil, em 2012, na Rio +20.

Em 2010, foi feito um documentário sobre a orquestra, do diretor estadunidense Graham Townsley, que o dirigiu com Brad Algood e Juliana Peñaranda-Loftus. O filme estreou em 18 de março de 2015, nos Estados Unidos, e atualmente está sendo exibido na TV por cabo, no Brasil.

Toda esta beleza, a poesia da transformação da realidade de uma comunidade onde a taxa de criminalidade era alta e a pobreza e falta de oportunidades imperavam, vai poder ser vista, ouvida e sentida durante o Festival América do Sul Pantanal 2019. A música que vem do lixo, que transforma e atribui significado à vida vai ser apresentada no dia 14 de novembro, às 21 horas, na Praça Generoso Ponce, em Corumbá. Venha para o Festival conferir estas e outras atrações. Tudo de graça.

PUBLICIDADE