PUBLICIDADE

Tempo seco acende alerta para cuidados com a saúde

Portal de Notícias do Governo de MS em 17 de Agosto de 2019

A ausência de chuva no Estado, associada as altas temperaturas, tem deixado os índices de umidade do ar em níveis críticos. De acordo com a Coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), Franciane Rodrigues, esse é um dos maiores períodos de estiagem dos últimos dez anos.

“Conforme análise de dados do Cemtec, dos anos 2008 a 2018, a média de estiagem no período de inverno em Mato Grosso do Sul varia entre 20 a 25 dias”. Porém, segundo a meteorologista, alguns municípios já estão há mais dias sem chuva, como Campo Grande por exemplo, que já contabiliza 31 dias de estiagem.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que para uma boa qualidade do ar, a umidade deve ficar em torno dos 60%. No entanto, Mato Grosso do Sul tem registrado índices de até 15% nos últimos dias.

Cuidados com a saúde

A consequência do tempo seco para a saúde vai desde ardência e ressecamento dos olhos, boca e nariz, por exemplo, até o agravamento de doenças respiratórias.

Crianças e idosos são os mais afetados pela baixa umidade do ar. Por isso, é necessária atenção especial a esses dois grupos de pessoas. O cuidado essencial, é incentivar a ingestão de água, sucos naturais, e água de coco.

Cuidados com a higiene doméstica também são importantes. Evitar o acúmulo de poeira, reduz a incidência de problemas alérgicos. Dormir em local arejado e umedecido pode contribuir para uma noite de sono mais tranquila. Os ambientes podem ser umidificados com toalhas molhadas, reservatórios de água ou umidificadores.

A pele também merece atenção especial neste período. Evitar banhos com água muito quente, que provocam o ressecamento da pele, e usar cremes hidratantes, podem aliviar os sintomas causados pelo tempo seco.

PUBLICIDADE