PUBLICIDADE

Mobilização em frente ao CPAN acaba com um detido por desobediência

Leonardo Cabral em 16 de Maio de 2019

Homem de 35 anos, servidor do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), foi detido durante  manifestação ocorrida na noite de ontem (15) em frente ao Campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, por desobediência. Ele não teria acatado ordem de desobstrução da via ocupada pelas pessoas, em sua maioria estudantes e docentes, que participavam de ato contra os cortes da Educação, anunciados pelo governo de Jair Bolsonaro.

Ainda segundo a PM, equipe da Força Tática foi acionada para ir até o local, com a informação de que os manifestantes estariam impedindo o tráfego de veículos no local. De acordo com a assessoria de comunicação do 6º Batalhão, a guarnição solicitou a imediata desobstrução da rua, que não foi acatada e causou um engarrafamento, impedindo a passagem dos veículos.

Minutos depois, a via foi parcialmente desobstruída e a mobilização foi para o outro lado da pista. Novamente teria havido interdição da avenida e um manifestante foi detido por desobediência e levado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi liberado posteriormente. 

Participantes da manifestação afirmaram que houve abuso de autoridade por parte dos policiais militares. Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Institutos Federais de Ensino de MS, afirmou que o servidor, identificado como Alexandre Francisco da Silva, "não estava fazendo nada diferente dos demais, centenas de manifestantes em via pública, entoando coro de protesto aos cortes de recursos das universidades, quando foi abordado por PMs que o acusaram de 'atrapalhar o trânsito'". O Sista considerou a ação da PM "truculenta e discriminatória". (matéria editada para atualização de informação)

PUBLICIDADE