PUBLICIDADE

Conferência Municipal de Saúde debate peculiaridades da região pantaneira

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 12 de Abril de 2019

Divulgação

Conferência teve grande participação durante dois dias

Cerca de 400 pessoas participaram da 8ª Conferência Municipal de Saúde, realizada nos dias 10 e 11 de abril pela Prefeitura de Corumbá, por intermédio da Secretaria de Saúde, e em parceria com o Conselho Municipal de Saúde.

Com o tema “Democracia e Saúde: Saúde como Direito e Consolidação e Financiamento do SUS”, a Conferência discutiu pontos fundamentais para a saúde do Município, como a extensa territorialidade que dificulta o acesso às regiões rurais, ribeirinhas e à população indígena, além do grande número de atendimentos realizados às famílias bolivianas residentes na fronteira, fatores que são desafios para a efetivação da universalidade, equidade e integralidade, princípios que baseiam o Sistema Único de Saúde.

A presidente do Conselho Municipal de Saúde, Leia Vilalva de Moraes, falou sobre a importância do evento. “A Conferência é a voz do povo, é um marco, já que ocorre a cada 4 anos, realizamos 11 conferências livres, uma escuta mais atenta, vamos levar as propostas para a Conferência Estadual e Nacional. Precisamos de um financiamento específico levando em consideração que estamos em uma região de fronteira”.

O secretário de Saúde, Rogério Leite, ressaltou o planejamento das ações e das propostas apresentadas. “Na atual gestão, trabalhamos com responsabilidade e conseguimos construir uma situação favorável no nosso Município, com uma base solidificada, hoje temos recursos humanos necessários para dar apoio a outras localidades, e nos efetivar realmente como uma macrorregião, mas precisamos de um orçamento digno e justo que uma macrorregião merece. Esta conferência é um momento de planejamento, muito importante para que possamos levar mais projetos para frente”.

O prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, ratificou a relevância do evento. “Este é um momento democrático para o aperfeiçoamento das políticas públicas de saúde. Recentemente, eu e o secretário levamos para Brasília 16 projetos para buscar recursos para saúde, queremos ouvir os anseios da população e trabalhar para atendê-los”.

Durante o evento foram realizadas palestras temáticas sobre “Saúde como Direito” com a enfermeira e mestre, Luciane Aparecida Pereira Lima, de Campo Grande; “Consolidação dos Princípios do SUS” com a psicóloga, Cláudia Natacha Bassi Dagel, e “Financiamento adequado e suficiente para o SUS” pela enfermeira, Tatiana da Silva Santos Mattos. Participaram do evento profissionais da área, estudantes, usuários do SUS, vereadores, além de representantes da Marinha, do Corpo de Bombeiros e SESAI.

PUBLICIDADE