PUBLICIDADE

Pescador vira barco para fugir de flagrante de pesca predatória, mas acaba detido pela PMA

Rosana Nunes em 09 de Abril de 2019

Divulgação/PMA

Barco e petrechos apreendidos durante a fiscalização

Equipe da Polícia Militar Ambiental de Corumbá realizava fiscalização no rio Paraguai, na noite de ontem (08) à noite, quando localizou duas embarcações, cada uma com um pescador. No momento que percebeu a fiscalização, um dos pescadores virou o barco, porque havia uma geladeira cheia de peixes capturados ilegalmente. Mas, ao virar a embarcação, a geladeira caiu sobre o pescador, de 33 anos, que começou a se afogar. Ele foi rapidamente resgatado pelos policiais ambientais.

Os materiais afundaram, inclusive, a embarcação com o motor não foram mais encontrados. Os policiais conseguiram resgatar um saco com 5 kg de peixes, antes que afundasse. Vários exemplares estavam abaixo da medida permitida pela legislação. Havia muito mais peixe na geladeira que afundou. 

Divulgação/PMA

Vários peixes estavam fora da medida permitida por lei

O outro pescador, de 38 anos, não reagiu à abordagem. Com ele foram apreendidos um isopor com 44 kg de pescado, com exemplares abaixo da medida permitida, além do barco e motor de popa. Boias (petrechos proibidos) foram apreendidos.

Os dois pescadores profissionais, residentes em Corumbá, foram presos e encaminhados, juntamente com material apreendido, à Delegacia de Polícia Federal de Corumbá, para autuação em flagrante por crime ambiental de pesca predatória. Eles poderão sair depois de pagarem fiança. A pena para o crime é de um a três anos de detenção.

A PMA também lavrou auto de infração administrativo e aplicou multa total de R$ 2.380,00 contra os autuados. O pescado será doado para instituições filantrópicas depois de periciado. Com informações da PMA. 

PUBLICIDADE