Iunes se reúne com diretores e apresenta ações que devem ser trabalhadas no 2° semestre

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 08 de Agosto de 2018

Clóvis Neto/PMC

Prefeito esclareceu processo de escolha de novos diretores, posse e lotação de professores

O prefeito Marcelo Iunes, juntamente com a Secretaria Municipal de Educação, se reuniu com diretores, diretores adjuntos e coordenadores das escolas da Rede Municipal de Ensino (REME) na tarde de segunda-feira, 06 de agosto, no auditório da Prefeitura, para dar boas vindas aos novos gestores e, orientações que devem ser seguidas para o êxito do segundo semestre letivo.

Iunes aproveitou a reunião com os gestores e esclareceu informações desencontradas que circularam nas redes sociais em torno do processo de consulta que auxiliou na escolha dos novos diretores das unidades da Reme e, ainda, da posse e lotação dos professores, tanto os aprovados em concurso público, quanto aos convocados.

De acordo com o prefeito em momento algum os processos foram influenciados por questões políticas. “Houve uma consulta com a comunidade escolar de cada estabelecimento de ensino, além disso, há uma nova norma da tipologia das escolas que determina adequações com relação a coordenadores, por exemplo, o que proporcionou a diminuição de coordenadores e de diretores adjuntos, os quais vão voltar para as salas de aulas”, esclareceu.

Segundo Iunes, a Administração Municipal vem buscando diminuir sensivelmente o número de convocados na Reme, além de alguns coordenadores professores, outros efetivos que estavam cedidos para outros Órgãos Municipais, estão retornando para as salas de aula, sendo que, para os professores concursados está sendo dada prioridade à dobra da carga horária de 20 h/a para 40 h/a. “Essas medidas visam a redução da folha de pagamento dos professores convocados, uma vez que, a dobra de mais 20 horas para os efetivos de nível I, a título de exemplo, significa a redução de aproximadamente R$ 724,25 mensais por cada professor não concursado que não for contratado. Sendo que, com o recurso economizado, o qual pode significar mais de dois milhões ao ano, vamos poder investir em reformas de escolas e, ainda, contribuir para viabilizar o reajuste salarial para todas as classes dos servidores da Prefeitura”, afirmou o prefeito.

Marcelo Iunes destacou que se o processo fosse dominado por questões políticas, ele teria continuado com as quase 800 convocações de professores não concursados para completar o quadro da Educação.

Esclareceu também que, além do retorno de alguns professores efetivos para a sala de aula, somado à posse inicial de aproximadamente 100 professores aprovados no mais recente concurso público da Secretaria de Educação, fez-se necessária, a não renovação do contrato de diversos professores que estavam convocados no primeiro semestre deste ano. As lotações dos efetivos, com a prioridade de oferta da dobra a todos os concursados, inclusive para os que tomaram posse nas datas de 30 e 31 de julho e 1º de agosto, motivou o adiamento das aulas. Destacou, ainda, que na última reunião realizada com o Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Corumbá (SIMTED), todos entenderam a necessidade de reduzir o máximo possível o número de professores convocados, e, frisou que a Secretaria de Educação, já está analisando e identificando as vagas puras existentes, o que possibilitará, seguindo todos os procedimentos legais, a nomeação de mais professores concursados.

O prefeito ressaltou aos diretores, diretores adjuntos e coordenadores das escolas da Rede Municipal de Ensino que a administração está de “portas abertas” para a classe e orientou que o site da Prefeitura Municipal de Corumbá é o veículo oficial de comunicação do Município.

Comentários:

Rosana Alves Zozias de Santana: Eu tenho visto notícias sobre o por que da saída dos convocados das salas de aulas. Que os aprovados no concurso assumiram as vagas. Pois sim, e quem estava na vaga de efetivos cedidos?? Não ia me pronunciar, mas eu estava na vaga do secretário de educação e me tiraram. Eu era madrinha do nono ano. Preparando a formatura deles. Me tiraram. Ganhei por 3 anos consecutivos o prêmio professor por excelência. Me tiraram por que? Eu não sou incompetente. O meu mal é não ter QI ( quem indica). Todos os alunos estão revoltados. Mas pensaram neles?? Não. Me mudei pra Campo Grande, revoltada com os rumos que a educação de Corumbá está seguindo. Votei em Rhuiter Cunha de Oliveira e não me arrependo, porque ele me representava mas infelizmente ele faleceu. No.meu Facebook fiz uma carta de despedida para meus alunos. Vão ver os comentários. Agora tirar um convocado e colocar outro convocado? Querem enganar quem com essas mentiras? Fica aqui o meu desabafo. Rosana Alves Zozias de Santana. Professora de história. 6 anos na escola municipal Barão do Rio Branco.

PUBLICIDADE