Acusado de matar patrão em Ladário deu nome falso à Polícia

Ricardo Albertoni em 07 de Agosto de 2018

Divulgação/Polícia Civil

O nome verdadeiro do criminoso de nacionalidade paraguaia é Merlo Alegre Silvestre, de 31 anos

O funcionário de uma chácara, acusado de matar o patrão por suposta dívida em Ladário, no último dia 30, informou identidade falsa à Polícia. Ele é de nacionalidade paraguaia e se chama Merlo Alegre Silvestre, de 31 anos. A informação é da Polícia Civil ladarense que esclareceu o crime um dia após o latrocínio.

O acusado, antes identificado como Luiz Gustavo Merlo, de 25 anos, é acusado de matar o patrão, Roosevelt Gonçalves Serejo, de 69 anos, em uma propriedade rural localizada na região da Codrasa, no município vizinho. Merlo teria se utilizado de um pedaço de madeira para golpear a vítima na cabeça antes de roubar seus pertences.

Ele simulou ter encontrado o corpo do idoso, mas após ouvir testemunhas, a Polícia Civil passou a suspeitar de Merlo. Ele foi seguido até sua residência onde a equipe encontrou objetos que seriam da vítima como televisão, frigobar, aparelho de som e outros. O veículo de Roosevelt foi localizado em uma oficina e o proprietário confirmou que o suspeito é quem levou o carro até o local. Merlo foi preso e confessou o latrocínio alegando que a vítima tinha uma dívida com ele.

PUBLICIDADE