Preso funcionário de chácara que matou patrão por suposta dívida em Ladário

Ricardo Albertoni em 31 de Julho de 2018

Divulgação/Polícia Civil

Luiz alegou que teria praticado o crime porque a vítima lhe devia.

A Polícia Civil de Ladário elucidou crime ocorrido na manhã de segunda-feira (30) em uma propriedade rural localizada na região da Codrasa,, naquele município, denominada Chácara Carandá. À Polícia, Luiz Gustavo Merlo, de 25 anos, funcionário de Roosevelt Gonçalves Serejo, de 69 anos, disse que encontrou o patrão morto e com um ferimento na cabeça. 

Luiz relatou que teria encontrado o corpo após seu patrão não responder ao chamado. Depois disso, ele teria entrado com contato com os vizinhos que acionaram a Polícia. A Perícia foi até o local e encaminhou o corpo para o IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

A Polícia Civil continuou investigando o caso, várias pessoas foram interrogadas e os policiais passaram a suspeitar de Luiz. Ele foi seguido até sua residência, onde a equipe encontrou objetos que supostamente seriam da vítima como televisão, frigobar, aparelho de som e outros.

O veículo Volkswagen Gol, pertencente ao idoso, foi localizado em uma oficina em Corumbá. O proprietário do estabelecimento confirmou que o carro foi levado por Luiz. Encaminhado para a delegacia, o suspeito confessou o crime e disse que usou um pedaço de madeira para desferir o golpe na cabeça da vítima, antes de furtar seus pertences. Ele alegou que praticou o crime porque Roosevelt Serejo lhe devia.

A Polícia Civil apreendeu os aparelhos eletrônicos, espingarda calibre 22 e o pedaço de madeira usado para golpear a vítima. Luiz Merlo foi preso e encaminhado para a delegacia para a autuação por latrocinio consumado majorado. (matéria atualizada para acréscimo de informação).

PUBLICIDADE