Começa segunda etapa do processo seletivo 2018 do Vale Universidade

Portal de Notícias do Governo de MS em 12 de Março de 2018

O Vale Universidade iniciou  nesta segunda-feira (12) a etapa de entrevista e apresentação de documentos do processo seletivo 2018. Ao todo, 2.137 candidatos citados na lista de pré-habilitados passarão pela segunda etapa do certame de 12 a 27 de março. Neste link, está disponível a lista com data e horário de apresentação dos candidatos.

Documentos pessoais, como RG, CPF e título de eleitor, e comprovantes de matrícula, de renda e de endereço estão entre os itens que devem ser apresentados. A relação completa dos documentos pode ser conferida na Resolução 183/2018 da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), disponível no endereço eletrônico.

Entrevistas

As entrevistas vão ocorrer em 13 municípios, conforme a lista divulgada pela Sedhast. Confira abaixo as datas.

  • Corumbá: 12, 13 e 14 de março;
  • Dourados: 12, 13, 14 e 15 de março;
  • Três Lagoas: 12, 13 e 14 de março;
  • Aquidauana: 14, 15 e 16 de março;
  • Naviraí: 14 de março;
  • Nova Andradina: 15 e 16 de março
  • Paranaíba: 15 de março;
  • Cassilândia: 19, 20, 21, e 22 de março;
  • Coxim: 19, 20, 21 e 22 de março;
  • Mundo Novo: 20 de março;
  • Ponta Porã: 20, 21 e 22 de março;
  • Jardim: 21 de março;
  • Campo Grande: 22, 23, 26 e 27 de março.

O programa

Criado por meio de lei em 2009, o Vale Universidade foi ampliado na gestão do governador Reinaldo Azambuja para atender mais alunos. Em 2018 o número de vagas aumentou de 1.500 para 2.000, dando mais oportunidade de acesso ao ensino superior. Todos os anos, o Governo beneficia 1.800 acadêmicos com o Vale Universidade e 200 com o Vale Universidade Indígena.

As vagas para novos estudantes são abertas conforme os bolsistas vão concluindo o curso. No Vale Universidade, o Estado paga até 70% do valor da mensalidade na universidade conveniada (tendo como limite máximo mensal o valor de um salário mínimo), e a instituição oferece dedução de mais 20%, totalizando 90% de incentivo, cabendo ao acadêmico os 10% restantes. Em universidade pública, o acadêmico recebe o valor como bolsa.

PUBLICIDADE