PUBLICIDADE

Cartilene Diniz é eleita rainha da bateria da Caprichosos de Corumbá

Camila Cavalcante em 10 de Fevereiro de 2012

Com 171 pontos, Cartilene Diniz é a rainha da bateria da escola de samba Caprichosos de Corumbá, campeã do Grupo de Acesso em 2011. O posto de musa ficou com Géssica Raquel de Oliveira, que somou 168 pontos. A escolha aconteceu na noite desta quinta-feira, 09 de fevereiro. A Caprichosos elege sua rainha de bateria de forma popular, não por indicação. De acordo com o presidente da escola, Arturo Ardaya, esse processo ocorre em respeito às jovens da comunidade que sonham com esse posto.

"A Caprichosos oferece esse sonho à essas moças, de ser musa, ou rainha da bateria. A conquista deste posto se deve a elas, se elas sambarem bem, mostrarem graciosidade e simpatia, conquistam um dos lugares de maior destaque da escola de samba. Essa é a forma que temos de homenagear a comunidade e de respeitar as jovens que sonham em integrar a escola e assumir o posto à frente da bateria", explicou Arturo.

A disputa ocorreu no clube noturno Praça do Samba. Participaram da disputa 12 candidatas, que foram avaliadas pelos jurados nos seguintes quesitos: samba, simpatia, beleza e desenvoltura.

As candidatas se apresentaram ao som da bateria coreografada da Caprichosos que arrancou aplausos do público antes e durante a apresentação. As candidatas encantavam com os belos sorrisos, o samba no pé e a simpatia para conquistar os jurados.

Fotos: Anderson Gallo/Diário Online

Ex-mamonense, Cartilene agora é rainha da bateria da Caprichosos

"Experiência". Esse foi o diferencial para que Cartilene conquistasse o lugar de honra frente ao coração da escola de samba. "Durante quatro anos eu ocupei o posto de rainha da bateria da Vila Mamona; desfilei na escola por mais de 10 anos. A experiência contou na minha participação, pois uma rainha precisa ter calma e competência na hora de apresentar o coração da escola, afinal é a bateria que conduz a escola de samba pela avenida, é ela quem dita o compasso a ser seguido. É preciso ter garra, competência e amor à escola de samba. Acredito que meu sorriso conquistou os jurados, pois eu consegui repassar para eles o que eu queria: ganhar o posto. Desejo à minha bateria, muita força e garra neste carnaval", disse ao Diário, a rainha Cartilene.

Enquanto uma afirmava que iria ganhar, outra candidata entrou na competição apenas para participar, e a pedido da mãe, conforme revelou a musa da Caprichosos, Géssica de Oliveira. "Eu sou tímida e entrei no concurso porque minha mãe pediu. Foi uma surpresa ter conquistado esse título. Confesso que vim para a competição apenas para participar. Como fui escolhida, vou fazer o melhor de mim na avenida", afirmou.

Eleita musa, Géssica foi incentivada pela mãe para participar do concurso



Caprichosos

Com o enredo "1492 - 520 anos antes, 520 anos depois: a história da conquista de um continente banhado a ouro, prata e sangue", a Caprichosos de Corumbá reúne dois momentos onde as etnias indígenas da América são protagonistas do enredo do carnaval que será apresentado na Avenida General Rondon. Partindo da data do descobrimento da América, que completa em 2012, 520 anos, a agremiação carnavalesca pretende mostrar como viviam e como vivem atualmente os índios no continente americano.

De acordo com o carnavalesco, Marcos Vinícius "Dolly", a proposta é fazer uma homenagem para os povos indígenas da América, entre eles, os astecas, os incas e os maias, que deixaram muitas influências para nossa civilização. A Caprichosos será a segunda escola a se apresentar no dia 20 de fevereiro, no Grupo Especial.

 

 

Galeria: caprichosos musa

Abrir Super Galeria
PUBLICIDADE