PUBLICIDADE

Venda de roupas usadas faz sucesso nas feiras livres de Corumbá

Camila Cavalcante em 21 de Junho de 2011

Fotos: Anderson Gallo/Diário Online

Venda de roupas usadas nas feiras livres tem atraído grande público

Feirante Rosana garante que as roupas têm excelente saída

As feiras livres de Corumbá têm chamado muita atenção pelo sucesso que as barracas de venda de roupas usadas vêm fazendo na região. Para conferir este tipo de comércio, a reportagem deste Diário foi à feira livre de domingo - a maior da cidade -, realizada na rua Ladário. Somente no domingo passado, 19 de junho, mais de 10 barracas vendiam roupas usadas. Conversando com os revendedores, eles relataram que as roupas são provenientes de importações e que chegam a vender 500 peças em apenas um dia de feira.

"São roupas usadas, algumas até são novas, vêm com etiquetas, são roupas que vêm dos Estados Unidos, onde já não têm mais serventia. As roupas muitas vezes possuem algum defeito, mas mesmo assim, as pessoas compram, mandam para costureira e tingem. São roupas boas. Eu faço quatro feiras por semana e estou conseguindo manter minha família com a venda dessas roupas", contou ao Diário a feirante Corina Guerreiro, 32 anos.

O movimento nas barracas é intenso, as pessoas se aglomeram em busca das melhores peças. São roupas para todos os tamanhos e idade, basta apenas ter calma para procurar. Em algumas barracas, as roupas ficam todas misturadas, então depende do cliente procurar com paciência a peça que lhe interessa.

Os preços variam, sendo revendidas a partir de R$ 1. As roupas mais caras são os casacos, muitos deles de couro e com excelente aparência. A reportagem conseguiu inclusive, encontrar uma barraca que revendia vestidos de festa. Alguns belos modelos, sendo que o mais caro deles era vendido por R$ 30. "Os turistas adoram nossas barracas de roupas usadas. Eles não têm vergonha alguma de comprar. Alguns chegam a comprar malas de roupas. Os vestidos de festa têm feito muito sucesso. No final do ano, muitas pessoas daqui de Corumbá também compraram. Os vestidos chegam a custar até R$ 30, se houver algo a consertar é só mandar em uma costureira, o que não sai caro", relatou a feirante Rosana Charo, 43 anos.

Consumo

A dona de casa Rosângela Silva, disse ser adepta da compra de roupas usadas para toda a família. Segundo ela, isso ajuda no orçamento, pois vestir toda a família com apenas o salário do marido é uma situação difícil.

"Hoje comprei cerca de 20 peças e gastei R$ 20. Tem roupas para meus filhos, para mim e meu esposo. Essas bancas são boas opções para famílias que não têm condições de comprar roupas nas lojas. Muitas pessoas têm vergonha de comprar aqui, mas as roupas são de boa qualidade. É claro que para encontrar as peças boas você deve ter paciência e procurar. Além de vestir minha família, sempre que posso, compro umas peças para os parentes que moram no Taquaral (assentamento) e envio as roupas, essas barracas ajudam muito", disse Rosângela.

No meio de uma das barracas, a funcionária pública Angélica Baroas, 51 anos, foi conferir a qualidade das roupas. Uma amiga havia lhe indicado e dito que as peças eram muito boas. "Uma amiga me mostrou alguns vestidos muito bonitos que ela comprou. Fiquei impressionada, pois eram peças novas, bons tecidos e com um preço muito acessível. Fiquei interessada e resolvi visitar. Já encontrei dois vestidos que me agradaram, porém, vou levar apenas um, quero experimentar, se der certo, volto outras vezes", disse a funcionária pública.

Comentários:

taciana de camargo mendes: TAMBÉM COMPRO ROUPAS NESSAS BANCAS, VOU NA FEIRA DE QUINTA NO BAIRRO UNIVERSITÁRIO. TEM PARA TODOS OS GOSTOS E NÃO SÃO SOMENTE PESSOAS DE BAIXA RENDA QUE FREQUENTAM AS BARRACAS, JÁ VI PESSOAS DE ALTO NIVEL ATÉ BRIGANDO POR UM ESPAÇO NA BANCA KKKKK...

JOANA: POR ISSO QUE CORUMBA NÃO VAI PARA FRENTE. VEM BOLIVIANOS AQUI VENDER MERCADORIAS USADAS E ATÉ NÃO USADOS PELO PREÇO DE HUM REAL. DEPOIS TEM ROPRTAGEM DE UM DETERMINADO JORNAL MOSTRANDO VARIOS IMOVEL NA AREA DO COMERCIAL PAARA ALUGAR. TÁ AI AS CAUSAS DE IMOVEL PARA ALUGAR. BOLIVIANOS TOMANDO O CEMERCIO DE CORUMBÁ. SEM PAGAR IMPOSTOS E OS LICENCIAMENTOS PARA O FUNCIONAMENTO. E SE PAGAM É UM PREÇO MUITO BAIXO EM RELAÇÃO AO QUE O COMERCIANTES PAGAM. E OS PROPRIOS BOLIVIANOS VOLTARAM A ATUAR NO CENTRO DA CIDADE.

Valdez: Ouvi dizer que essas roupas são doações que os Estados Unidos mandam para Haiti e alguns outros lugares da África e que são desviadas.

Maestro Camba: Ufa.. Já os comerciantes de Corumbá já estarão reclamando... e o M.P.F... vai manda ver pois como chega tudo isso ai em Corumbá... quem serão os importadores em!!! isso é se eles forem trabalhar nos domingos rsrsrsrsrs...

Mônica: Eu adoro ir na feirinha, mas tem pessoas que eu conheço que dizem que ñ vam mas são um bamdo de hipocritas, pois vivem se escondendo quando vam, rsrsrs.

João: Será que estas roupas não seriam para doação???e estão vendendo???população abra o olho não compre doações!!!!isso é pecado...

ADE: ESSAS ROUPAS SAO PRODUTO DE DOAÇOES FEITAS A PAISES COMO A AFRICA...JA TIVEMOS REPORTAGENS E A UM DOCUMENTARIO ONDE RELATA ISSO,SAO ROUPAS REPASSADAS POR SACOS SEM SABER O Q TEM DENTRO A AVALIAÇAO E D ACORDO COM O PREÇO, MAIS CARO ,MELHORES SAO AS PEÇAS Q CHEGAM ATE AQUI ....TODOS OS FEIRANTES Q VENDEM ESSAS ROUPAS, SABEM COMO FAZER,E SO PERGUNTAR A ELES ,POIS OS MESMOS REVENDEM P ALGUMAS PESSOAS DA PROPRIA CIDADE,A BARGATELA DE 200 REAIS CONFIRAM Q IRAM VER,E OUTRA EM UM DOS DOCUMENTARIOS CITAM A MISERIA Q LEVA AO DECORRER DO TEMPO,PORQUE LOGO NAO SE COMPRA MAIS NAS LOJAS-DESEMPREGO A VISTA-AUTO ESTIMA BAIXA-VIOLENCIA AUMENTA-DOENÇAS ,FAÇAM UMA PESQUISA E ME DIGAM APOS ISSO O Q ACHAM.UM GRANDE ABRAÇO!!!!

L M: NA REALIDADE ESSAS ROUPAS SAO PROVENIENTES DE PAISES EUROPEUS E AMERICANOS QUE QUE TEM NOCAO DO CUSTO NESTES PAISES PARA LAVAR E PASSAR COMO NOS FAZEMOS SABE QUE NAO COMPENSA PAGAR PRA LAVAR E ENTAO ELES JGAM NO LIXO NA COLETA SELETIVA COMO FOI MOSTRADO NO FANTASTICO ISSO TEM VESTIDO MUITA GENTE NO BRASIL A NATA QUE TEM COMO DOAR NAO DOA VENDE EM BRECHOS E PAGAM IMPOSTOS PARA REVENDE LAS DAI A FALTA DE CONDICOES DE SE CONCORRER COM A FEIRINHA AGORA SO FALTA O PROMOTOR FEDERAL BRECAR ESTA VENDA NA FEIRA GARANTO QU E ELE NAO DOARA SUAS VESTES AOS POBRES

Maria José: Eu compro e aprovo esse comercio,é a unica oportunidade q nós assalariado temos de vestir nossa familia.

conceição aparecida da silva : Que dia é a feira de roupas usadas em Corumbá?quero ir kkkkk

Redação Diário: Cara leitora...Geralmente os comerciantes estão em todas as feiras livres. Mas as que concentram maior opções, são as de sexta-feira e domingo.

PUBLICIDADE